Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Irmão de Deyverson defende atacante: 'Ele vai dar a volta por cima'

A familiares, jogador do Palmeiras revela arrependimento e vontade de reagir depois de multa e cusparada

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

06 Fevereiro 2019 | 04h30

O atacante Deyverson, do Palmeiras, tem encontrado apoio dos familiares para superar o problema disciplinar dos últimos dias. Após cuspir em Richard, do Corinthians, no último sábado, e ser multado em R$ 350 mil pela diretoria na tarde de terça-feira, o jogador ganhou a defesa do irmão mais velho, o ex-goleiro Anderson Brum, a quem confidenciou o desejo de se redimir.

O difícil momento vivido por Deyverson também deixa a família angustiada. Anderson, que é preparador de goleiros do Resende, afirmou que todas as pessoas mais próximas ao atacante analisaram que ele cometeu algo grave, mas defendem o palmeirense. "Aquele que não tem pecado, que atire a primeira pedra. Se hoje condenam meu irmão pela atitude, tenho certeza que no futuro vão ficar alegre pelos gols dele", afirmou ao Estado.

O Palmeiras definiu a pesada multa para Deyverson por considerar o episódio como algo grave e prejudicial à imagem do clube. A expulsão foi a quinta do atacante em 66 jogos pelo time. Em ocasiões anteriores, a medida da diretoria foi somente conversar e tentar acalmar os ânimos do atacante. Desta vez, porém, a paciência acabou. 

Segundo Anderson, o atacante do Palmeiras quer muito ganhar nova chance e reagir. "Tenho certeza que ele vai dar a volta por cima. Meu irmão vai ficar em silêncio, se dedicar, trabalhar muito e vai no futuro dar alegria para a torcida", afirmou. Deyverson falou com os familiares depois do dérbi, pediu desculpas e se disse bastante arrependido pelo episódio.

"A vida desportiva é assim, quando você dá alegria à torcida, vai ao céu. Quando tem algum erro, sofre pressão. É natural. Se o Deyverson não quisesse ter essa posição de vida, ele escolheria jogar videogame ou algo mais tranquilo", disse Anderson. Além do irmão, o atacante do Palmeiras também tem o pai como outro familiar ligado ao futebol. Carlos Roberto Brum é professor de escolas de futebol para crianças.

Deyverson pode ser suspenso por até 12 partidas pelo incidente no Campeonato Paulista. Depois da multa e da conversa com a diretoria, o jogador perdeu bastante prestígio no clube. A tendência é o Palmeiras não fazer esforço para segurá-lo em caso de proposta. O atleta está no elenco desde julho de 2017, quando foi contratado por R$ 18 milhões.

"Meu irmão se arrependeu. Ele teve a atitude humana de publicar no Instagram que errou. Ele reconheceu o erro, e isso é muito louvável. Com ele nós temos uma relação aberta. Tenho certeza que assim como nas outras vezes em que o Deyverson errou, ele vai dar a volta por cima, assim como foi no ano passado", disse Anderson.  

Para Entender

Guia do Paulistão 2019: tudo o que você precisa saber sobre a competição

Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo vão iniciar competição com menos de três semanas de pré-temporada

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.