Benjamin Cremel/AFP
Benjamin Cremel/AFP

Irmão de Marquinhos manda indireta para Tite após vaga da França: 'Treinador firme'

Luan Aoás Corrêa polemiza ao cutucar o técnico, que barrou o zagueiro do time titular

O Estado de S.Paulo

10 Julho 2018 | 21h16

Irmão de Marquinhos, zagueiro da seleção brasileira e do Paris Saint-Germain, Luan Aoás Corrêa causou polêmica ao celebrar a vitória da França sobre a Bélgica, nesta terça-feira, em seu Instagram. Luan aproveitou o triunfo francês para alfinetar alguns membros da equipe do Brasil, com destaque para o técnico Tite.

+ Vote: Você acha que Tite deveria continuar como técnico da seleção brasileira?

+ Resumo da Copa do Mundo 2018: França bate a Bélgica e vai à final marca o 27º dia

Em seu comentário, Luan afirmou que o time da França "joga solto... treinador firme com suas escolhas, coerente de verdade...". A mensagem pode ser interpretada como um recado para Tite, que vinha escalando Marquinhos como titular desde que assumiu o comando da seleção, em 2016, mas optou por deixá-lo no banco durante o Mundial da Rússia. Thiago Silva foi quem tomou o seu lugar no torneio, formando dupla de zaga com Miranda.

Em outra parte do texto, o irmão do zagueiro afirmou: "Não vejo nenhuma postagem de mulheres dos jogadores franceses falando m... e atrapalhando o time!"

Após a vitória do Brasil sobre a Costa Rica, pela segunda rodada da fase de grupos, a mulher do meia-atacante Douglas Costa foi quem causou um mal-estar na equipe. Ela afirmou publicamente que a intensidade dos treinos realizados pela comissão técnica poderia ter sido responsável pela lesão sofrida pelo jogador contra os costarriquenhos. O atleta foi desfalque nas vitórias sobre a Sérvia, no fechamento da primeira fase, e sobre o México, pelas oitavas de final, voltando a atuar apenas na derrota para a Bélgica, nas quartas de final.

Luan Corrêa támbém disse que a equipe francesa é "só mulecada, sem nenhum jogador 'experiente' para encher o saco!". Ele ainda completou a postagem com um "Vaaamos FRANÇA!"

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.