Irritado com arbitragem do jogo do Palmeiras, Felipão evita entrevista

BARUERI - O técnico Luiz Felipe Scolari não quis neste domingo dar a tradicional entrevista coletiva após o jogo. Ele ficou tão irritado com a arbitragem na partida entre Palmeiras e Vasco, na Arena Barueri, pelo Brasileirão, que preferiu deixar o estádio calado, sem falar com a imprensa.

AE, Agência Estado

17 de junho de 2012 | 20h26

A principal queixa de Felipão é com um suposto pênalti não marcado pelo árbitro Leandro Vuaden no atacante argentino Barcos já no final do jogo. Com isso, o Palmeiras acabou empatando com o Vasco por 1 a 1 e segue na zona de rebaixamento do Brasileirão, com apenas dois pontos.

Além da queixa contra a arbitragem, Felipão deixou Barueri com outro problema: dois titulares do Palmeiras, Luan e Marcos Assunção, saíram de campo com dores e preocupam para o jogo de quinta-feira, contra o Grêmio, no mesmo local, pela semifinal da Copa do Brasil.

Substituídos depois de terem sentido dores musculares, ambos no primeiro tempo, o atacante Luan e o volante Marcos Assunção serão melhor avaliados pelos médicos do Palmeiras nesta segunda-feira - a situação mais preocupante é do primeiro.

"Na hora que eu toquei na frente, senti uma fisgada, um barulho e uma dor insuportável", contou Luan, que foi substituído por Mazinho. Já Marcos Assunção saiu de campo antes de agravar a situação - deu lugar a Márcio Araújo - e tem mais chances de jogar contra o Grêmio.

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoPalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.