Rodrigo Coca/Ag. Corinthians
Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

Irritado com juiz e expulso, Tiago Nunes fica fora do banco corintiano na quarta

Treinador alvinegro foi ejetado pelo árbitro após reclamar do pênalti de Michel Macedo em Diego Souza

Leandro Silveira, Estadão Conteúdo

16 de agosto de 2020 | 10h55

O Corinthians tem um desfalque certo e uma dúvida para o duelo com o Coritiba, quarta-feira, em Itaquera, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. O técnico Tiago Nunes precisará cumprir suspensão automática pela expulsão no empate do último sábado com o Grêmio, enquanto o meia Mateus Vital dependerá do aval do departamento médico para ser aproveitado.

Tiago Nunes foi expulso durante o segundo tempo pelo árbitro Bruno Arleu de Araújo por reclamar da marcação de pênalti de Michel Macedo em Diego Souza após consulta ao VAR. Na cobrança, o atacante gremista chutou para fora, mantendo o placar em 0 a 0.

Essa não foi a única reclamação do Corinthians e de Tiago Nunes sobre as decisões da arbitragem. A equipe também queria a marcação de um pênalti em Jô, supostamente cometido por Kannemann. E ainda cobro a expulsão do zagueiro argentino.

"Se equivocou duas vezes, porque se ele adotou um critério para a marcação do pênalti do Michel, que, segundo ele, tocou no atleta do Grêmio na disputa da bola. Não foi de maneira intencional. O mesmo critério deveria ter sido adotado no lance do Kannemann com o Jô. Foi uma disputa de bola, não teve intenção, mas o Kannemann também toca no Jô e desequilibra ele na hora que ele ia finalizar a jogada", disse Tiago Nunes, em entrevista coletiva após o duelo de sábado.

"Além disso, o Kannemann já tinha amarelo, fez duas faltas para cartão amarelo também e não foi expulso. A reclamação nossa foi nesse sentido. E depois, já perturbado dentro do campo, acabou ouvindo algum fantasma xingar ele. O pessoal xingou ele do banco e acabou sobrando para mim. Instável, acabou se complicando num jogo que estava muito tranquilo porque as duas equipes tentaram jogar futebol", acrescentou.

Já Mateus Vital foi substituído no primeiro tempo da partida contra o Grêmio após levar um pisão no tendão, tendo a sua vaga ocupada por Araos. Ele deverá ser reavaliado na segunda-feira para definir se poderá ser escalado por Evandro Fornari, auxiliar de Tiago Nunes que deve ficar no banco de reservas diante do Coritiba.

Contra o Grêmio, o treinador não pôde utilizar o lateral-esquerdo Carlos Augusto e o atacante Janderson, que negociam a saída do clube, além do lateral-direito Fagner, com dores no tornozelo direito, e o atacante Boselli, em recuperação de cirurgia na face. Dependendo da evolução, Fagner pode voltar ao time.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.