Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Irritado, Corinthians 'dá um tempo' em Pablo e zagueiro pode não jogar mais pelo clube

Diretoria está irritada com a postura do agente e do atleta e garante que não mudará mais valores e condições para a contratação do jogador

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

25 Novembro 2017 | 09h50

O Corinthians se irritou com a postura do empresário de Pablo e a renovação de contrato do zagueiro com o clube parece mais distante. Inclusive, a existe a possibilidade do defensor não jogar nem mesmo diante do Atlético-MG, neste domingo, na Arena Corinthians. Isso, se o agente Fernando César não mudar de postura, segundo a diretoria alvinegra.

+ Camisa do Corinthians no jogo da taça vai celebrar título brasileiro

O clube decidiu que chegou ao limite da negociação para comprar o zagueiro. Resumindo: ou Fernando aceita as condições impostas, ou Pablo vai embora. "Não digo que desistimos (do jogador). Apenas que, diante do impasse, estamos dispostos a dar um tempo e deixar esse assunto de lado", disse o diretor de futebol do Corinthians, Flávio Adauto, em entrevista ao Estado. "O jogador e o empresário devem saber o que pretendem", completou.

A reportagem entrou em contato com Fernando César e o agente, pela primeira vez, admitiu que o negócio pode não ocorrer. "Não digo que não possa acontecer (fim das negociações), mas ainda não aconteceu", disse o empresário. 

A negociação está emperrada por causa das luvas que serão pagas ao atleta. O Corinthians quer diluir o valor, que seria uma espécie de bônus para o atleta e o agente pela assinatura do novo contrato, em várias parcelas, mas Fernando quer receber em menos prestações. 

+ Carille quer até seis contratações no Corinthians para 2018

Caso o Corinthians aceitasse a condição imposta por Fernando, Pablo passaria a ter o salário mais alto do elenco, algo que os dirigentes entenderam ser inviável no momento. Assim, chegaram a um número que eles consideram o limite e aguardar por uma resposta de Fernando. 

Fernando nega que esteja pedindo valores exorbitantes e diz apenas que quer que seja cumprido o que foi acertado anteriormente, que é o pagamento em parcelas menores do que o Corinthians está oferecendo no momento. 

+ Carille faz mistério sobre time para jogo da taça, mas deve escalar força máxima

Enquanto isso, a diretoria intensifica a procura por jogadores para a posição. Algum membro da diretoria deve se manifestar após o jogo com o Atlético-MG sobre o assunto e poderá decretar o fim das negociações com Pablo.

Vale lembrar que entre Corinthians e Bordeaux, clube detentor dos direitos econômicos do atleta, tudo está acertado há meses. O time brasileiro aceitou pagar os 3 milhões de euros (cerca de R$ 11 milhões) pelo jogador, mas o problema está na conversa com o agente. 

 

Mais conteúdo sobre:
Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.