Irritado, Muricy não poupa nem Adriano de críticas

Técnico não gostou nada do empate com o São Caetano e reclamou de posicionamento do atacante

Rafael Argemon, estadao.com.br

08 de fevereiro de 2008 | 08h55

Se as vitórias muitas vezes não satisfazem o exigente Muricy Ramalho, pior ainda quando o São Paulo empata, como na quinta (por 1 a 1 com o São Caetano). Nesses casos, o técnico são-paulino não alivia para ninguém. Sobrou até para Adriano, a grande estrela do time tricolor.  Veja também: São Paulo empata com o São Caetano por 1 a 1 no Morumbi Após empate, Adriano pede paciência à torcida Resultados e calendário Classificação Bate-pronto: Decadência dos grandes ou ascensão dos pequenos? "O Adriano não sabe jogar na área. Por incrível que pareça, apesar do tamanho dele ele gosta de sair da área. Agora, eu falo para que quando ele sai, ele tem de voltar para a área para fazer gol", reclamou Muricy. Irritado com o resultado que considerou insatisfatório, o treinador se irrita quando o a questão do êxodo de jogadores são-paulinos vem à tona. "Eu não sou de reclamar. O que tiver aí eu trabalho. Se tiver de sair mais alguém que saia, como sempre foi. Eu não vou ficar lamentando não." Agora, o próximo jogo do São Paulo será contra o Santos, neste domingo, às 16 horas, no Morumbi, e fora o clichê "clássico é clássico", Muricy demonstra que mesmo com o time da Vila Belmiro em péssima fase, ainda tem seus temores a respeito do adversário.  "Eu assisti parte da vitória do Santos sobre o Marília, é difícil fazer qualquer análise. O Santos mescla a experiência com a juventude. Não tem favorito."

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo FCMuricyPaulistão A-1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.