Ricardo Duarte/Internacional
Ricardo Duarte/Internacional

Irritados com má fase do Inter, torcedores fazem protesto em frente ao Beira-Rio

Cerca de cem colorados estiveram no local e, apesar do clima tenso, não houve confronto com os policiais

Redação, Estadão Conteúdo

09 de novembro de 2019 | 18h09

O clima ficou quente na manhã deste sábado em Porto Alegre, mais precisamente nas cercanias do Estádio Beira-Rio. Um grupo formado por cerca de cem torcedores do Internacional foi ao local para protestar contra a má fase da equipe colorada, que está há três rodadas sem vencer no Campeonato Brasileiro e se encontra fora da zona de classificação para a Copa Libertadores da América.

Neste domingo, o Inter vai jogar contra o Fluminense em seu estádio e precisa muito de uma vitória para acalmar os ânimos e não ficar mais longe de uma vaga no torneio continental.

Enquanto o técnico Zé Ricardo, contratado recentemente para dirigir a equipe até o fim do Brasileirão, comandava um treino fechado no Beira-Rio, os torcedores gritavam palavras de ordem e exibiam faixas de protesto. Os principais alvos foram os jogadores e o vice-presidente de futebol do Inter, Roberto Melo.

Cerca de 15 minutos após o início do protesto, realizado em frente ao Portão 7 do Beira-Rio, chegou a polícia, inclusive com integrantes do Batalhão de Choque. Foi feito um cordão de isolamento para impedir que torcedores causassem danos ao estádio ou tentassem uma invasão e a manifestação terminou sem incidentes dignos de nota.

O Inter sofreu no último domingo uma derrota para seu maior rival, o Grêmio, e quatro dias depois caiu diante do Ceará em Fortaleza. Foi o bastante para acabar com a paciência dos torcedores, que foram ao Beira-Rio com faixas que acusavam os atletas de serem mercenários.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.