Claude Paris/AP
Claude Paris/AP

Itália bate China e se classifica às quartas do Mundial Feminino

Giaconti e Aurora Galli marcaram os gols da vitória por 2 a 0, em Montpellier

Redação, Estadão Conteúdo

25 de junho de 2019 | 15h49

Uma das surpresas do Mundial Feminino, que está sendo realizado na França, a Itália conseguiu nesta terça-feira a classificação às quartas de final ao derrotar a China por 2 a 0, no Stade de la Mosson, na cidade de Montpellier. Os gols da vitória foram marcados pela meia Giaconti, no primeiro tempo, e a atacante Aurora Galli, na segunda etapa.

A próxima adversária das italianas será conhecida ainda nesta terça-feira. Às 16 horas (de Brasília), Holanda e Japão se enfrentarão no estádio Roazhon Park, em Rennes. A partida pelas quartas de final será neste domingo, às 10 horas, no Stade de Hainaut, na cidade de Valenciennes. Do mesmo lado chave ainda estão Alemanha e Suécia.

Se a seleção brasileira caiu nesta fase de oitavas de final, o País segue representado no Mundial na arbitragem. Nesta terça-feira, Itália e China tiveram Edina Alves Batista no comando do apito. Ela teve o auxílio de Neuza Inês Back e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo.

Em campo, a árbitra brasileira teve pouco trabalho por conta da superioridade das italianas. Logo no início, aos 14 minutos, após um erro da zaga chinesa no meio de campo, Bartoli recebeu na área e tentou o chute, mas foi travada pela goleira Peng Shimeng. No rebote, Giacinti estava sem marcação e mandou para o fundo das redes.

Até o intervalo, a China tentou ir mais ao ataque e teve uma boa chance para empatar aos 27 minutos. Yan Wang chutou forte da entrada da grande área, mas a goleira Giuliani espalmou para a linha de fundo. Aos 41, Shanshan acertou a trave após cobrança de falta e assustou a defesa italiana mais uma vez.

Na segunda etapa, a Itália tratou de acabar com qualquer esperança chinesa. Logo aos três minutos, Aurora Galli arriscou um chute rasteiro de fora da área, a goleira chinesa não conseguiu alcançar e a bola entrou em seu canto direito.

Com a vantagem no placar, as italianas cadenciaram mais a partida e não permitiram qualquer reação das chinesas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.