Itália e Costa Rica fazem inesperada briga pela liderança do grupo

Surpreendente vitória da Costa Rica sobre o Uruguai alterou relação de forças da chave - se vencerem novamente, vão às oitavas

Luís Augusto Monaco e Daniel Batista - enviados especiais ao Recife, O Estado de S. Paulo

19 de junho de 2014 | 22h32

Itália e Costa Rica disputam nesta sexta-feira, na Arena Pernambuco, a liderança do “grupo da morte” da Copa. Que a Azzurra brigaria pela ponta já era algo sabido, mas a surpreendente vitória dos centro-americanos sobre o Uruguai na primeira rodada alterou a relação de forças da chave. E se vencerem de novo garantirão presença nas oitavas de final – a Azzurra não pode se classificar, porque mesmo ganhando poderá ser superada por Costa Rica e Uruguai na última rodada.

De “zebra”, como era considerada antes de a bola rolar, a “temível” – como a definiu o técnico italiano Cesare Prandelli –, fica claro que a cotação costa-riquenha cresceu bastante. “É um time extremamente bem organizado. Diria que tem organização europeia e fantasia sul-americana (ele cometeu várias vezes a gafe de dizer que a Costa Rica é sul-americana), além de contar com três atacantes perigosíssimos. Será uma partida muito difícil.”

E ainda há o calor das 13 horas, horário do jogo, e a umidade de Recife. Os italianos sabem que o adversário está mais habituado a essas condições, e por isso querem ficar com a bola para abaixar o ritmo do jogo e evitar correria.

Na estreia, diante dos ingleses no calor de Manaus, a Azzurra acertou 591 passes (recorde desta Copa), com 93% de eficiência nesse quesito. O plano é tentar repetir essa performance e jogar de maneira compacta para não ser pega em contragolpes pela Costa Rica.

A qualidade técnica do meio-campo formado por cinco jogadores é o orgulho de Prandelli. E o líder desse setor é Pirlo, o craque que não precisa correr para desequilibrar e que coloca a bola aonde quer. Seu talento para distribuir a bola e indicar o caminho é um trunfo da equipe e um motivo de temor para a Costa Rica. “Ele é o cérebro da Itália, e faz a diferença com a bola no pé. Se conseguirmos impedi-lo de jogar ficaremos mais perto da vitória”, disse o técnico Jorge Luis Pinto.

O goleiro Buffon estreará em seu quinto Mundial - ficou fora da partida com a Inglaterra por causa de uma torção no tornozelo esquerdo. E o brasileiro naturalizado italiano Thiago Motta entrará no lugar de Verratti.

FICHA TÉCNICA

ITÁLIA X COSTA RICA

ITÁLIA - Buffon; Abate, Barzagli, Chiellini e Darmian; De Rossi, Pirlo, Thiago Motta, Candreva e Marchisio; Balotelli. Técnico - Cesare Prandelli

COSTA RICA - Navas; Umaña, Duarte, G. González e Gamboa; Tejeda, Borges, Bolaños e Junior Díaz; Campbell e Bryan Ruíz. Técnico - Jorge Luis Pinto

JUIZ - Enrique Osses (CHI)

LOCAL - Arena Pernambuco, no Recife

HORÁRIO - 13 horas

TRANSMISSÃO - Globo, Band, ESPN Brasil, Bandsports, Fox Sports e SporTV

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.