Itália empata com Croácia por 1 a 1 e se complica na Eurocopa

Seleção italiana cede empate e agora precisa vencer o próximo jogo para avançar no torneio

ESPN.com.br

14 de junho de 2012 | 12h28

POZNAN - A Itália teve tudo para já encaminhar sua classificação às quartas de final da Eurocopa, mas vacilou nesta quinta-feira e acabou cedendo um empate por 1 a 1 com a Croácia na segunda rodada do Grupo C da competição. Pirlo abriu o placar para os italianos com um golaço de falta, mas Mandzukic igualou o placar na etapa final.

Com o empate, a Itália fica com dois pontos ganhos e chega à última rodada precisando de uma vitória sobre a Irlanda para avançar. Mesmo que vença, porém, há uma combinação de resultados que acabaria deixando os italianos de fora. Isso acontece se a Espanha vencer os irlandeses nesta quinta e encerrar a campanha na fase de grupos com um empate com mais de dois gols feitos com os croatas.

Neste caso, as três seleções empatariam com cinco pontos e levariam a decisão da vaga para o confronto direto entre eles. Com um 2 a 2, Espanha e Croácia teriam a vantagem sobre os italianos no número de gols marcados.

A combinação até é difícil, mas já aconteceu contra a própria Itália em 2004. Na ocasião, a Azzurra chegou à rodada final precisando vencer a Bulgária e até conseguiu cumprir a missão. O problema é que Suécia e Dinamarca ficaram em um 2 a 2 e forçaram o empate tríplice na liderança da chave. Com vantagem no número de gols marcados, suecos e dinamarqueses avançaram e deixaram os italianos de fora da fase final.

Após o empate com a Espanha na estreia, a Itália entrou em campo abandonando o sistema mais defensivo. A Azzurra fez um ótimo primeiro tempo e criou várias chances, principalmente pelo lado direito de campo, com Cassano. O gol, porém acabou saindo de uma bola parada e do outro lado do campo, o esquerdo. Prilo acertou um belho chute no ângulo do goleiro Pletikosa e estudou as redes do croata.

O gol acabou quebrando um jejum nas faltas que já persistia desde a última rodada da fase de grupos da Eurocopa de 2004. O último jogador que havia marcado em uma cobrança direta de falta na Euro havia sido o tcheco Heinz, na vitória da República Tcheca sobre a Alemanha por 2 a 1.

Em vantagem no placar, porém, a Itália decidiu se fechar no segundo tempo. O forte esquema de marcação até estava funcionando, mas caiu por água abaixo com um erro de marcação. Já na metade do segundo tempo, Chielini subiu na área para tentar afastar um cruzamento, mas não achou a bola, que caiu nos pés de Mandzukic. O croata não desperdiçou e deixou tudo igual.

JOGO

Buscando a primeira vitória nesta Eurocopa, a Itália começou o jogo abandonando o seu tradicional estilo mais defensivo. Com um ‘abafa’ inicial, a Azzurra teve uma boa chance logo aos três minutos. Giaccherini fez boa jogada pelo lado esquerdo e cruzou para Balotelli. O atacante até conseguiu girar sobre a marcação e bater firme, mas a bola passou tirando tinta da trave.

A Itália dominava a posse de bola e voltou a criar uma boa chance aos 11 minutos. Após cruzamento de Cassano, Balotelli chutou em cima do zagueiro, e a bola acabou sobrando na entrada da área para Marchisio. O meio-campista pegou de primeira na bola e mandou um petardo para o gol, que saiu mais uma vez tirando tinta do travessão.

Cinco minutos depois, foi a vez de Balotelli arriscar da entrada da área. O atacante recebeu a bola após outra boa jogada de Cassano pela direita e bateu forte. A bola, porém, acabou indo para o meio do gol, e o goleiro Pletikosa espalmou para longe.

A Croácia só foi assustar aos 18 minutos. Após cruzamento da esquerda, Jelavic se enrosca com Chiellini e cai reclamando de pênalti. O juiz, porém, mandou seguir o jogo. No lance seguinte, Srna cruzou fechado pela direita, e Jelavic apareceu na cara de Buffon, mas furou, e a bola acabou nas mãos do goleiro.

Apesar do susto, a Itália dominava a partida, com Cassano como a principal arma de ataque, pelo lado direito do campo. Aos 32, Bonucci achou o atacante do Milan livre pelo canto e lançou. Cassano ficou cara a cara com Pletikosa, mas não conseguiu achar ângulo para o chute e acabou batendo cruzado para fora.

Aos 37, Cassano apareceu novamente e deu uma bela enfiada para Marchisio. O meio campista deu um corte no zagueiro croata e ficou na cara do gol. Pletikosa, porém, saiu muito bem e fez duas belíssimas defesas nos pés do italiano.

O gol italiano, porém, estava maduro e sairia no lance seguinte. Em cobrança de falta pelo lado esquerdo do campo, Pirlo acertou um lindo chute no ângulo e não deu chances a Pletikosa. A Itália ainda teve uma chance de aumentar em cobrança de escanteio, mas Cassano acabou cabeceando a bola por cima do gol.

No fim, as chances desperdiçadas na etapa inicial quase custaram caro. Rakitic puxou um rápido contra-ataque e deixou Mandzukic livre na direita. O atacante entrou na área e bateu de primeira para o gol, mas a bola acabou parando nas mãos de Buffon.

Em desvantagem, a Croácia teve que partir para o ataque no segundo tempo e teve uma boa chance logo no primeiro minuto. Modric recebeu bom passe de Vokujevic na entrada da área e bateu no cantinho direito, mas a bola saiu sem muita força e parou nas mãos de Buffon.

Depois disso, porém, os croatas não conseguiram criar melhores chances. A Itália voltou a adotar uma estratégia mais defensiva e se fechou atrás para apostar no contra-ataque. Foi assim que a Azzurra quase ampliou. Giaccherini partiu em velocidade pela ponta esquerda e passou para Balotelli, que, livre, chutou uma bomba por cima do gol de Pletikosa.

Quando a Croácia parecia não ter forças para criar boas chances, saiu o gol. Vokujevic cruzou pela esquerda, o zagueiro Chielini falhou na marcação, e a bola acabou sobrando livre para Mandzukic. Livre e na cara do gol, o artilheiro croata encheu o pé e não deu chances para Buffon. Foi o terceiro gol do croata.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.