Itália pede investigação sobre sede da Eurocopa

Um membro do governo italiano pediu para que seja realizada uma investigação judicial sobre as acusações de que a sede da Eurocopa de 2012 foi concedida de forma corrupta para Polônia e Ucrânia. A Itália era considerado a favorita antes da votação, mas os poloneses e ucranianos venceram por 8 a 4.

AE-AP, Agência Estado

28 de outubro de 2010 | 11h16

Spyros Marangos, ex-dirigente da Associação Cipriota de Futebol, afirmou que membros da Uefa venderam a definição da sede por 11 milhões de euros. Em resposta, a entidade ameaçou processar o cipriota por difamação, caso não sejam apresentadas provas.

Subsecretário de esportes da Itália, Rocco Crimi disse nesta quinta-feira que as autoridades judiciais deveriam intervir e que "se os crimes surgem eles devem ser julgados". Ele acrescentou que a Itália estaria disposta a sediar a Eurocopa de 2012, se necessário.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolEurocopaItáliacorrupçãoUefa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.