Itália tenta mudar seu 'script' contra a Nova Zelândia

A seleção italiana não passou de um empate com o Paraguai na primeira rodada

AE, Agência Estado

20 de junho de 2010 | 06h04

A Itália tradicionalmente não costuma encher os olhos na primeira fase nas Copas do Mundo e em algumas enfrentou até dificuldade para se classificar para as oitavas de final. Na de 2010 a história não começou diferente, já que estreou com um empate suado por 1 a 1 com o Paraguai. Neste domingo, às 11 horas (de Brasília), a equipe terá a oportunidade de mudar a história: enfrenta a modesta Nova Zelândia, no estádio Mbombela, em Nelspruit.

 

Veja também:

especial CRONOLOGIA: Copa, dia a dia

tabela TABELA - Jogos | Classificação | Simulador |

A seleção da Oceania é apenas a 78.ª colocada do ranking da Fifa e teve a sua classificação para a Copa facilitada pela mudança da Austrália para as Eliminatórias Asiáticas. Teoricamente, não deveria causar grandes problemas aos atuais campeões mundiais, que estão em quinto lugar na lista da Fifa. Mas os italianos sabem que precisam provar a superioridade técnica em campo.

"Perder para a Nova Zelândia é praticamente dar adeus ao Mundial", exagerou o volante De Rossi, descartando a possibilidade de a vaga ser conquistada no terceiro jogo, contra a Eslováquia. "Existem alguns times que temos de ganhar porque somos superiores em qualidade. Vai ser um fracasso absoluto se não passarmos de fase. Temos de chegar até as semifinais, pelo menos".

Ao mesmo tempo que imaginam uma desgraça em caso de tropeço, os jogadores fazem questão de encher o rival de elogios. "A Nova Zelândia é muito forte fisicamente e não será fácil", disse o zagueiro Chiellini.

A Itália deve ter apenas uma mudança com relação ao time da estreia: o goleiro Buffon sente dores decorrentes de uma hérnia de disco e não deve mais atuar na Copa. Dessa forma, Marchetti deverá assumir a posição. "Tenho a convicção que posso fazer um bom jogo", disse o jogador, de 27 anos, e que atua no Cagliari. O volante Pirlo, que se recupera de lesão muscular, deve voltar apenas contra a Eslováquia, no próximo dia 24. Dessa forma, Montolivo continuará fazendo dupla com De Rossi na cabeça-de-área.

A Nova Zelândia deve manter o time que estreou com um empate por 1 a 1 com a Eslováquia nos acréscimos.

FICHA TÉCNICA:

Itália - Marchetti; Zambrotta, Cannavaro, Chiellini e Criscito; De Rossi, Montolivo e Marchisio; Pepe, Gilardino e Iaquinta. Técnico - Marcelo Lippi.

Nova Zelândia - Paston; Lochhead, Reid, Vicelich e Nelsen; Elliott, Smeltz, Killen e Bertos; Fallon e Smith. Técnico: Ricki Herbert.

Árbitro - Carlos Batres (Guatemala).

Horário - 11 horas (de Brasília).

Local - Estádio Mbombela, em Nelspruit.

 

 

 

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2010futebolItáliaNova Zelândia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.