Max Rossi/Reuters
Max Rossi/Reuters

Itália vira sobre Noruega e garante Croácia na Eurocopa

Bósnia vai disputar a repescagem pelo Grupo H

Estadão Conteúdo

13 de outubro de 2015 | 18h17

A seleção da Croácia tem muito a agradecer aos italianos. Nesta terça-feira, na 10.ª e última rodada do Grupo H das Eliminatórias para a Eurocopa de 2016, os croatas precisavam vencer a lanterna Malta, fora de casa - fizeram o seu papel e ganhar por 1 a 0 -, e torcer por uma derrota da Noruega para a Itália. No estádio Olímpico, em Roma, os noruegueses saíram na frente e estavam com a vaga, mas nos últimos 20 minutos sucumbiram à pressão da Azzurra e levaram a virada por 2 a 1.

Com 20 pontos, mesmo descontando um como punição da Uefa por atos racistas de sua torcida, a Croácia avançou diretamente para a competição na França como a segunda colocada da chave. A Itália, com 24, garantiu a liderança e a Noruega, com 19, ficou em terceiro e terá de disputar a repescagem - o adversário, em dois jogos no mês que vem, será decidido em um sorteio.

Em Valeta, a Croácia fez a sua parte contra Malta com o gol de Ivan Perisic, aos 25 minutos do primeiro tempo, e ficou na torcida pela Itália. Em Roma, o drama croata aumentou com o gol de Alexander Tettey, aos 23 minutos da primeira etapa. Os italianos, mostrando a raça de sempre, conseguiram a virada somente na parte final da partida. Aos 28, Florenzi aproveitou uma bobeada da zaga e empatou e, aos 37, Graziano Pelle chutou de primeira para garantir a vitória.

BÓSNIA NA REPESCAGEM

No Grupo B, Bélgica e País de Gales já tinha garantido a classificação antecipada, de forma direta, na última rodada, no fim de semana. Nesta terça-feira, a vaga na repescagem ficou com a Bósnia-Herzegovina, que de forma dramática derrotou de virada a seleção do Chipre, fora de casa, por 3 a 2.

Com 17 pontos, os bósnios, que foram à Copa do Mundo de 2014, no Brasil, brigam agora pela vaga inédita na Eurocopa. Só que esta chance não veio tão fácil. Até saíram na frente com o gol de Medunjanin, aos 13 minutos de jogo, mas a virada cipriota veio ainda no primeiro tempo com Charalambidis, aos 32, e Mitidis, aos 41. O resultado classificava o Chipre - que iria a 15 pontos - e, assim, a Bósnia-Herzegovina teve que atacar e obteve a vitória com os gols de Medunjanin, novamente aos 44, e Djuric, aos 22 da segunda etapa.

Uma derrota da Bósnia-Herzegovina era o que Israel precisava para tentar a vaga na repescagem. Mas nem isso os israelenses conseguiram, já que enfrentaram a líder Bélgica, em Bruxelas, e perderam por 3 a 1. Os belgas fecharam a chave com 23 pontos, dois a mais que País de Gales, que bateu Andorra por 2 a 0, em Cardiff, em jogo de festa pela classificação inédita à fase final da Eurocopa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.