Italianos abrem investigação por novo escândalo

Presidente da Inter de Milão e de outros times são investigados por ligações com os árbitros

AE, Agência Estado

21 de abril de 2010 | 12h25

A Federação Italiana de Futebol abriu investigação para apurar um possível novo escândalo de arbitragem no Campeonato Italiano. Uma das equipes envolvidas seria a Internazionale, de Milão, vice-líder da competição e semifinalista da Liga dos Campeões.

Segundo comunicado emitido nesta quarta-feira, a federação pediu para analisar um processo penal em Nápoles que conteria ligações da Inter, e também de outras equipes, com árbitros oficiais. As acusações foram feitas pelo ex-executivo da Juventus Luciano Moggi, que está sendo julgado.

O presidente da Inter de Milão, Massimo Moratti, foi flagrado por escutas telefônicas - feitas pela mídia italiana - conversando sobre jogos do Italiano com Paolo Bergamo, responsável por selecionar os árbitros. Para Moratti, as acusações são ''ridículas''.

Um escândalo de arbitragem em 2006 resultou no rebaixamento da Juventus, que havia vencido a competição. O Milan também perdeu pontos e, assim, o título ficou com a Inter de Milão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.