Itamar chega para o Palmeiras

Os primeiros reforços do Palmeiras de Vanderlei Luxemburgo começaram a chegar: o atacante Itamar, que defendeu o Goiás no último Campeonato Brasileiro, mas cujo pertence ao Iraty, do Paraná, já se apresentou, hoje à tarde, em Águas de Lindóia. Amanhã, mais dois jogadores deverão se integrar ao elenco do Palmeiras: o meia Fernandes e o volante Jeovânio, ambos contratados do Figueirense, de Santa Catarina, time que pertence aos jogadores Rivaldo e César Sampaio. Fernandes e Jeovânio acertaram contratos com o clube paulista por seis meses. A contratação de Itamar levantou suspeitas no Parque Antártica, pela ligação de Luxemburgo com o presidente do clube paranaense, Sérgio Malucelli, cujo irmão, Marcos Malucelli, é um dos advogados do treinador. Haviam até boatos que uma parte do passe de Itamar pertencia a Sérgio. Mas o dirigente do Iraty negou. "O jogador pertence totalmente ao Iraty, não sou dono do seu passe. Ele foi contratado pelo Palmeiras por méritos próprios, pela grande atuação que teve no Campeonato Brasileiro. O Corinthians e o São Paulo também queriam o jogador", afirmou o presidente do clube catarinense para a AgênciaEstado, por telefone, no momento em que acertava a transferência do atacante com o Palmeiras. "Meu irmão realmente é advogado de Luxemburgo, mas isso não teve nada a ver com a negociação." Itamar, de 21 anos, estava empolgado com a transferência para o Palmeiras. Ele garantiu que desde novembro havia o interesse do time paulista pelo seu futebol. "Sou um atacante de área, e vou fazer muitos gols pelo Palmeiras", afirmou o jogador de 1,85 m. No Campeonato Brasileiro, marcou cinco gols. Quanto a Fernandes e Jeovânio, Lapola ressaltou que eles "virão compor o elenco." Fernandes é paulista de Itaporanga e estava no Figueirense desde 1999. Ele teve uma passagem pelo Santos, time no qual foi campeão da Copa Conmebol em 1998. Jeovânio é goiano e começou a carreia no Atlético Goianiense. Ele atuou no futebol paulista em 1999, defendendo o América. Ao falar, hoje, da contratação de Jeovânio, Lapola teve dificuldades para pronunciar corretamente o nome. "É meio complicado, mas a torcida vai se acostumar com ele", disse o dirigente.

Agencia Estado,

09 de janeiro de 2002 | 18h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.