Miguel Schincariol/Divulgação
Miguel Schincariol/Divulgação

Ituano bate Botafogo nos pênaltis e avança à semifinal no Paulistão

Fora de casa, time abre grande vantagem nas cobranças decisivas e espera resultado dos rivais

AE, Agência Estado

26 de março de 2014 | 22h01

RIBEIRÃO PRETO - O duelo dos dois melhores times do interior no Paulistão terminou igual e sem gols. Assim, a definição da vaga nas semifinais do campeonato foi para os pênaltis. E, mesmo fora de casa, o Ituano levou a melhor, ganhando por 4 a 1 do Botafogo, nesta quarta-feira à noite, no Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto. Agora a equipe espera o resultado de Palmeiras x Bragantino para conhecer seu adversário.

Na disputa dos pênaltis, o Ituano teve ampla superioridade. Hudson iniciou a série para o Botafogo e mandou a bola no travessão. Do outro lado, Jackson Caucaia fez o gol. No segundo chute da casa, Wellington Bruno acertou. Mas, depois disso, Anderson Sales, Marcelinho e Esquerdinha anotaram para o time de Itu, enquanto Borebi perdeu a terceira cobrança para o clube de Ribeirão Preto, o que definiu o placar.

Antes disso, o Ituano começou o jogo de forma surpreendente, pressionando o Botafogo. No primeiro minuto, o goleiro do time da casa levou um susto numa falta cobrada de longe por Anderson Salles, zagueiro que já marcou seis gols no Paulistão. A chute saiu fraco, mas ganhou efeito e Gilvan fez a defesa em dois tempos, mandando para escanteio.

Aos poucos, porém, o Botafogo conseguiu o domínio no meio. E quase abriu o placar aos 14 minutos, quando Giovanni cruzou do lado esquerdo e Marcelo Macedo desviou de cabeça. A bola explodiu no travessão.

Apesar de ter um certo domínio das ações, faltou eficiência ao Botafogo, que perdeu outra chance, aos 33 minutos, após cruzamento da direita e desvio de cabeça de Mike. A bola foi para fora, perto da trave direita.

No início do segundo tempo, o técnico Wagner Lopes tentou ganhar força pelo lado esquerdo, com a entrada de Diogo no lugar do meia Leandro. Mas Doriva também mudou o Ituano, ao tirar o volante Paulinho para a entrada do atacante Jean Carlos.

Foi justamente com Jean Carlos que o Ituano teve a melhor chance de gol. Aos 18 minutos, ele recebeu passe diagonal e, na frente do goleiro, bateu por cima do travessão. Depois disso, o jogo ficou equilibrado, com os dois times não mostrando disposição ofensiva. Tudo caminhava para a definição das quartas de final nos pênaltis. E foi o que aconteceu, para alegria do time de Itu.

FICHA TÉCNICA:

 

BOTAFOGO 0 (1) X (4) 0 ITUANO

BOTAFOGO - Gilvan; Daniel Borges, César Gaúcho, Lima e Giovanni; Gilmak, Hudson, Leandro (Diogo) e Wellington Bruno; Mike (William) e Marcelo Macedo (Borebi). Técnico - Wagner Lopes.

ITUANO - Vágner; Dick, Anderson Salles, Alemão e Denner; Josa, Paulinho (Jean Carlos), Jackson Caucaia e Cristian (Marcelinho); Rafael Silva (Claudinho) e Esquerdinha. Técnico - Doriva.

ÁRBITRO - Raphael Claus.

CARTÕES AMARELOS - Daniel Borges e Leandro (Botafogo); Josa, Jackson Caucaia, Esquerdinha e Paulinho (Ituano).

RENDA - R$ 308.930,00.

PÚBLICO - 9.742 pagantes.

LOCAL - Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto (SP).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPaulistãoBotafogoItuano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.