Ivo, do América-RN, é preso por racismo ainda em campo

Volante é acusado de xingar policial de macaco e corre risco de pegar de um a três anos de prisão pelo crime

Redação

22 de abril de 2008 | 10h18

O volante Ivo, do América de Natal (RN), foi preso na segunda-feira por racismo. Ele é acusado de xingar um policial de macaco logo após ser expulso por falta violenta, ainda no primeiro tempo da partida, e ter se recusado a deixar o campo. Foi levado algemado para a delegacia e deve responder a processo."Na hora que o juiz solicitou a presença da PM, nos deslocamos e, ao passarmos ao lado do jogador, ele chamou de macaco um policial do Grupo Tático Operacional. Ele disse que não iria, foi preciso usar força física", disse o capitão Maximiliano, em entrevista ao Diário de Natal.Os outros jogadores do América ficaram revoltados com a prisão do jogador, segundo ainda relata o jornal. Racismo é crime inafiançável relatado na Constituição e o jogador segue preso até que a Justiça avalie o caso. Ivo corre o risco de pegar de um a três anos de prisão e ainda ter de pagar multa. Em campo, o América venceu por 3 a 1, mas viu o título de campeão do segundo turno do Campeonato Estadual ficar com o adversário Potiguar de Mossoró, que vai enfrentar o ABC na decisão do título.  

Tudo o que sabemos sobre:
racismoAmérica-RN

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.