Já classificada para Copa do Mundo, Holanda humilha Hungria

Com três gols na goleada por 8 a 1, Van Persie chega aos 41 gols pela seleção holandesa

AE, Agência Estado

11 de outubro de 2013 | 18h05

AMSTERDÃ - Mesmo entrando em campo já classificada para a Copa do Mundo de 2014, a Holanda não diminuiu o ritmo nas Eliminatórias Europeias. Nesta sexta-feira, recebeu a Hungria em Amsterdã e aplicou uma impiedosa goleada por 8 a 1. Destaque para o atacante Robin van Persie, que marcou três gols e se tornou o maior artilheiro da história da seleção holandesa. Com os três feitos nesta sexta-feira, Van Persie chegou a 41 gols pela Holanda, ultrapassando Patrick Kluivert, que hoje trabalha como auxiliar do técnico Louis van Gaal na seleção. Na hora em que superou a marca, aos oito minutos do segundo tempo, o atacante do Manchester United correu para comemorar com o antigo recordista no banco de reservas.

Apesar de já estar com a classificação assegurada desde a rodada passada, a Holanda tenta conseguir os melhores resultados possíveis na reta final das Eliminatórias para poder subir no ranking da Fifa, o que pode lhe colocar como cabeça de chave na Copa de 2014. Atualmente, está em nono lugar na lista, sendo que serão oito cabeças de chave. Nesta sexta-feira, a Holanda ganhou com extrema facilidade. Além dos três de Van Persie, os outros gols foram marcados por Strootman, Lens, Van der Vaart, Robben e Devecseri (contra) - Dzsudzsak descontou para os húngaros. Assim, a seleção holandesa chegou aos 25 pontos na liderança do Grupo D, com oito vitórias e um empate em nove jogos. A disputa no Grupo E é pela segunda colocação, que pode levar à repescagem. A briga está entre três seleções e será definida apenas na última rodada, marcada para terça-feira. A Romênia, que goleou Andorra por 4 a 0, e a Turquia, que fez 2 a 0 na Estônia, estão com os mesmos 16 pontos, enquanto a Hungria aparece em quarto lugar, com 14.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.