Ricardo Duarte/Inter
Ricardo Duarte/Inter

Já classificado, Inter usa time misto contra o River Plate na Argentina

Equipes estão garantidas nas oitavas de final e não podem mais trocar de posição no Grupo A

Redação, Estadão Conteúdo

07 de maio de 2019 | 08h00

River Plate e Internacional vão entrar em campo nesta terça-feira, às 21h30, com poucas ambições na rodada final da fase de grupos da Copa Libertadores. Já classificados e sem chances de mudar de posição no Grupo A, os times devem até poupar titulares no Monumental de Núñez, em Buenos Aires, no jogo que vai marcar o reencontro do clube argentino com a sua torcida na competição.

Garantido nas oitavas de final com antecipação, o Inter soma 13 pontos na chave, contra nove dos argentinos, que são os atuais campeões. Palestino, com quatro, e Alianza Lima, com apenas um, se enfrentam na outra partida do grupo, valendo apenas uma vaga na segunda fase da Copa Sul-Americana.

Preocupado com a sequência de jogos e o início irregular do Inter no Campeonato Brasileiro, o técnico Odair Hellmann vai aproveitar para poupar alguns titulares. A ausência dos meio-campistas Edenílson, Patrick e D'Alessandro é praticamente certa porque o trio está pendurado e o treinador não quer perdê-los para o jogo de ida das oitavas de final.

Em compensação, o treinador deve ter o reforço de Rodrigo Dourado, desfalque na derrota para o Palmeiras, no sábado, pelo Brasileirão. Recuperado de dores no joelho esquerdo, ele se juntou à delegação na Argentina e tem boas chances de começar entre os titulares nesta terça.

Mesmo sem grandes ambições em Buenos Aires, o Inter tentar recuperar na Libertadores o moral que perdeu neste início de Brasileirão. Em três rodadas disputadas, sofreu duas derrotas e obteve apenas uma vitória. Por ser um dos candidatos ao título, a torcida esperava mais do clube gaúcho. Ao mesmo tempo, o time quer garantir uma das melhores campanhas nesta fase de grupos para ter vantagem no mata-mata.

Do outro lado, o River vive situação semelhante. Mas tem uma motivação concreta para buscar a vitória: pela primeira vez nesta Libertadores vai jogar em seu estádio com o apoio da torcida, após cumprir a punição sofrida por conta do tumulto antes do segundo jogo da final da Libertadores passada, contra o Boca Juniors. A decisão precisou ser adiada, com a partida depois sendo realizada em Madri.

No reencontro com a torcida, Marcelo Gallardo também já avisou que pode preservar titulares. O técnico até levará jogadores da base para compor o elenco no banco de reservas, caso dos jovens meias Cristian Ferreira e Santiago Sosa e do atacante Julián Álvarez.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.