Já pensando em Libertadores, São Paulo encara o Goiás

Abertamente, o discurso do São Paulo é que a zona de classificação para a Copa Libertadores é um sonho distante, mas nos bastidores já tem gente que começa a sonhar com a possibilidade de o time entrar no G4 até o final do Campeonato Brasileiro. Neste domingo, às 16 horas, contra o Goiás, no estádio Serra Dourada, em Goiânia, pela 23.ª rodada, o time paulista tentará a sua quarta vitória seguida para confirmar sua ascensão e mostrar que a zona de rebaixamento é coisa do passado.

PAULO FAVERO, Agência Estado

22 de setembro de 2013 | 08h33

Desde a chegada do técnico Muricy Ramalho, foram três jogos e nove pontos conquistados. Os dois principais rivais, Grêmio e Atlético Paranaense, conquistaram quatro pontos no período - ou seja, em três rodadas o São Paulo tirou cinco pontos de diferença para o G4 e agora está a 11 de distância. Apesar disso, o treinador exige seriedade e na base da cobrança evita qualquer clima de euforia. "Pelo que fizemos até agora no torneio, não temos motivo para comemorar. Precisamos olhar para nossos problemas", avisou.

Muricy Ramalho entende que a partida contra o Goiás é de fundamental importância para as pretensões tricolores e sabe que, se o time voltar com os três pontos na bagagem, dará um salto importante na tabela de classificação. Mesmo assim, ele insiste que entrar no G4 não faz parte da conversa com os atletas. "Com os jogadores ainda não toquei nesse assunto, mas essa partida é uma decisão. Temos de ir lá e vencer. Nesse Brasileiro vai se dar bem quem ganhar fora de casa também. A partir do momento que fizermos isso, vamos nos aproximar do grupo de cima e o discurso vai mudar", explicou.

Ele até evita falar quais foram as mudanças que fizeram o São Paulo retomar o caminho das vitórias, justamente para não parecer que está criticando o trabalho do antigo comandante, Paulo Autuori, por quem ele e os atletas têm grande admiração. "É difícil falar algo a meu favor, não sou chegado nisso. Apenas venho e faço meu trabalho. Não sou um grande motivador, mas cobro muito e tento transformar o ambiente passando confiança para todos", disse.

Seu único problema no time para a partida é a ausência de Maicon, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Para o lugar do volante, Muricy Ramalho colocará Rafael Toloi na defesa e deslocará Rodrigo Caio para o meio. Assim, Denilson fará a função de Maicon como segundo volante e poderá ter mais liberdade de chegar ao ataque. "O Goiás é um time bem arrumado e será um jogo duro", avisou o técnico.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoSão Paulo FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.