Cesar Greco/Agência Palmeiras
Cesar Greco/Agência Palmeiras

Jackson admite responsabilidade extra na zaga do Palmeiras

Sem levar gol há quatro jogos, time encara o Vitória da Conquista

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

03 Março 2015 | 16h48

O Palmeiras não leva gol há quatro jogos e diante do Vitória da Conquista o técnico Oswaldo de Oliveira terá que mexer em duas posições do setor defensivo. Na lateral-esquerda, João Paulo entra no lugar de Zé Roberto, que se recupera de uma cirurgia na boca, e na zaga, Vitor Hugo, com uma inflamação no joelho direito, dá lugar para Jackson. O defensor espera aproveitar a oportunidade e admite pressão extra pelo período de invencibilidade do setor.

"Que responsabilidade, né? Isso é bom. Estamos fazendo um trabalho específico com a defesa e com o Oswaldo. Tem compactação e fundamentos e isso está tendo resultado. São quatro partidas sem tomar gol e vamos procurar manter essa boa fase", disse o zagueiro, que formará dupla com Tobio nesta quarta-feira.

Jackson comemora a oportunidade, entretanto lamenta a forma com que ela apareceu. "Estou trabalhando para aproveitar as oportunidades que surgirem. Não queria a lesão de um companheiro para ter oportunidade, mas vou procurar fazer o meu melhor", comentou.

Uma mudança tática que pode atrapalhar o zagueiro é fato dele ter que atuar no lado esquerdo, embora seja destro e tenha jogado mais no lado direito nos treinamentos e quando entra nas partidas. Entretanto, isso não parece incomodar o jogador.

"Não muda nada. Fiz essa função no Internacional e no Goiás. Posso jogar na direita ou na esquerda do mesmo jeito", explicou. O Palmeiras que deve ir a campo tem Fernando Prass; Lucas, Tobio, Jackson e João Paulo; Gabriel, Arouca, Robinho, Allione e Dudu; Cristaldo. A grande novidade fica para a presença de Gabriel Jesus no banco de reservas.

Mais conteúdo sobre:
Palmeiras Futebol Copa do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.