Jadel compete sem treinador em SP

Jadel Gregório, quarto colocado no ranking mundial e dono das quatro melhores marcas do mundo este ano no salto triplo, compete sem técnico na 24.ª edição do Troféu Brasil de Atletismo, nesta quinta-feira, na pista do Ibirapuera, em São Paulo. Jadel está treinando sozinho desde o Grand Prix Brasil, em Belém, em 22 de maio. Não recebe mais as orientações de Aristides Junqueira, o Tide, e não quer mais viver em Presidente Prudente, onde mora e trabalha o treinador. Jadel poderá contratar um técnico estrangeiro. O triplista compete amanhã, a partir das 15h30, mas na prova de qualificação do salto em distância, que não é a sua especialidade. A prova de classificação do salto triplo será sábado e a final no domingo. "Ele vai competir sem técnico", confirma Sérgio Coutinho Nogueira, da BM&F Atletismo, equipe do triplista. "Não se adaptou com o Tide, embora não tenha havido uma ruptura." O atleta também deixou de treinar com Nélio Moura, considerado o principal técnico de saltos do Brasil, após a Olimpíada de Atenas. Jadel também não quer voltar a treinar com Nélio, mas continuará morando em São Paulo, com a mulher Samara. "Não conversamos com nenhum técnico lá fora. E o Jadel não tem a intenção de sair do Brasil. Mas poderá ficar no exterior em fevereiro e março e entre junho e agosto, o que já faz normalmente", disse o dirigente. Observou que estar sem técnico nesse momento do ano não fará diferença. O atleta já fez o trabalho de base e a preparação técnica e está pronto para competir. Mas Jadel não terá ninguém, além das palmas que puxa do público para ritmar sua corrida, para orientar os seus saltos nesse brasileiro. O Troféu Brasil terá a presença de 792 atletas de 103 clubes, a partir de amanhã a até domingo, na pista do Estádio Ícaro de Castro Melo, no Ibirapuera. Será mais uma oportunidade para os atletas brasileiros conseguirem índices (A e B) para o Mundial de Helsinque (FIN), em agosto. Serão 44 finais de provas olímpicas em quatro dias. Amanhã, os dois primeiros campeões, feminino e masculino, sairão dos 10 mil m - o favorito Marílson Gomes dos Santos, com gripe, é dúvida. A principal disputa, com eliminatórias e semifinal amanhã, será nos 200 m, prova que tem quatro atletas com índice A para o Mundial - André Domingos da Silva, Basílio de Moraes Júnior, Bruno Pacheco e Vicente Lenílson de Lima. O campeão e vice do Troféu asseguram vagas ao Mundial. "Vim para ganhar os 200 m", frisa André, de 32 anos, confiante após recuperar-se de tendinite no joelho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.