Jadson e Maldonado perto do Santos

O volante chileno Maldonado, do Cruzeiro, e o meia Jadson, do Shakhtar Donetsk (Ucrânia), podem ser anunciados como novos reforços do Santos a qualquer momento. E assim, se juntariam ao goleiro Fábio Costa (Corinthians), ao lateral-direito Neto (Paraná) e ao volante Fabinho (Cerezo Osaka), já confirmados pela diretoria do clube. Embora os dirigentes mantenham as negociações sob sigilo, Maldonado negocia a venda de 50% dos seus direitos federativos por US$ 1,5 milhão ao Santos - mais do que o dobro do que o Cruzeiro lhe propôs. O contrato deve ser de 1 ano e ele pode se apresentar ao novo clube já na próxima segunda-feira, quando os jogadores do elenco farão uma bateria de exames médicos no Centro de Treinamentos Rei Pelé, como parte da pré-temporada que será iniciada no dia 2 de janeiro. A situação de Jadson também já está praticamente resolvida, de acordo com o seu empresário, Haroldo Carlos, que assegura que o Shakhtar Donetsk aceitou a proposta do Santos pelo empréstimo de 1 ano."Está faltando apenas o Santos mandar um fax para a Ucrânia", revelou Haroldo Carlos na tarde desta quinta-feira. Jadson foi um dos principais destaques do Atlético-PR na campanha do Campeonato Brasileiro de 2004, quando perdeu o título justamente para o time da Vila Belmiro e ficou com o vice.Jadson tem contrato com o Shakhtar Donetsk até 2009, mas, como teve dificuldades para se adaptar ao frio da Ucrânia, aceitou até reduzir o salário para jogar no Santos.Para a zaga, prosseguem as negociações para a compra de 50% dos direitos de André Dias, do Goiás. Quanto ao centroavante Luís Fabiano, os dirigentes do Santos estão pessimistas. Nos primeiros contatos, o Sevilha, da Espanha, parecia disposto a emprestar o jogador, mas agora estariam pedindo "uma fortuna", segundo o vice-presidente do clube, Norberto Moreira da Silva.Mudança - O jogo com o Palmeiras, dia 5 de março, pelo Campeonato Paulista, foi confirmado para a Vila Belmiro. O Ministério Público, que havia vetado o estádio santista para clássicos, mudou de idéia depois de uma reunião com o comando da Polícia Militar e com o vice-presidente do Santos, Norberto Moreira da Silva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.