Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians
Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians

Jadson ignora rivais e diz que ‘precisa colocar a bunda no chão’ para ter resultados

Meia quer mostrar a força da equipe diante dos adversários

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

10 Fevereiro 2017 | 16h27

Desde o início da temporada, o Corinthians é apontado por boa parte da imprensa e dos torcedores como a quarta força, dentre os quatro principais times de São Paulo. Para a principal contratação da equipe alvinegra na temporada, essa projeção não tem validade e o que contará é a vontade dos jogadores em campo. 

"O Corinthians é favorito em qualquer campeonato, pelo peso da camisa. Quando a bola começa a rolar, não tem favoritismo. Tem muito da força de vontade e comprometimento. Quando a gente tiver jogos importantes, o jogador precisa colocar a bunda no chão, dar carrinho e através disso vem os resultados", comentou o meia. 

O discurso confiante do jogador tem motivo. Ele chega em um patamar completamente diferente daquele de quando chegou ao Corinthians, em 2014. Ele veio por uma troca do São Paulo por Alexandre Pato e em busca de recuperar seu prestígio, perdido após passagem apagada pelo rival. Hoje, ele chega para ser o principal jogador do elenco corintiano.

"Sei da minha responsabilidade nessa volta. Estou confiante e querendo me preparar bem para atuar novamente em alto nível. Aqui há outros jogadores com bagagem, como Cássio, Fágner, Danilo e eles ajuda também", comentou. 

A contratação do jogador foi bastante comemorada pelos torcedores corintianos e Jadson acredita que isso acaba lhe dando mais responsabilidade no comando da equipe. "Pela imagem que deixei e o título que conquistei, a torcida está esperançosa e querendo ver meu futebol de 2015. Foi um ano especial para mim e vai ser um desafio. Vou me entregar nos treinamentos, nos jogos, para ter o melhor desempenho possível", disse o jogador.

Jadson deverá treinar por cerca de 30 dias até ter condições de atuar com a camisa do Corinthians. O jogador deverá usar a camisa 10, que atualmente pertence a Guilherme. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.