Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Jadson rejeita proposta da China e permanece no Corinthians

Meia abre mão de vantagens financeiras e fica no clube até o fim de seu contrato, que termina em dezembro. Anúncio foi feito via Twitter

GONÇALO JÚNIOR, O Estado de S. Paulo

25 de fevereiro de 2015 | 10h49

Com uma breve postagem no Twitter, o Corinthians deu, na manhã desta quarta-feira, uma notícia que pode ser determinante para as pretensões do clube na Libertadores: "Dia do fico! Após conversa com o Corinthians, Jadson decide permanecer até o fim do contrato", escreveu o clube.

Isso significa que o meia recusou a transferência para o futebol chinês. O Jiangsu Sainty já havia comunicado o Corinthians que depositaria 5 milhões de euros (R$ 16 milhões) na conta do clube paulista, valor referente à multa rescisória do jogador. Só Jadson poderia melar o negócio, se recusando a assinar contrato - que lhe seria financeiramente vantajoso.

O meia entendeu que seria difícil para ele e a família a mudança para um país de uma cultura tão diferente, principalmente quando vive um bom momento no Corinthians. A decisão precisava ser tomada até sexta-feira, quando se encerra a janela de transferências na China.

Jadson sofria pressão de todos os lados para aceitar a proposta chinesa. Para seus representantes, o negócio era muito vantajoso. O meia e os empresários que cuidam de sua carreira são donos de 70% dos direitos econômicos, ou seja, ganhariam R$ 11,4 milhões na transação. Aos 31 anos, Jadson dificilmente receberá oferta semelhante.

Como detentor de 30%, o Corinthians embolsaria R$ 4,8 milhões. O valor viria em boa hora, uma vez que a situação financeira do clube não é das melhores. Além disso, como Jadson só tem contrato até o fim do ano, já em julho o meia pode assinar um pré-contrato e deixar o Parque São Jorge de graça.

Nesta terça-feira, Jadson participou normalmente do treino com o Corinthians, no CT Joaquim Grava, mas não foi relacionado para enfrentar o Linense, quarta-feira, pelo Campeonato Paulista, por causa da negociação.

Ele é peça fundamental no esquema do técnico Tite e não tem substituto. Contra o Linense, a não ser que haja mudança de planos em cima da hora, o volante Petros vai jogar no lugar de Jadson.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansJadson

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.