Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Jailson afirma que gol no fim do jogo foi castigo para o Palmeiras

Para goleiro, equipe teve falta de atenção e deixou escapar vantagem contra o Cruzeiro, pela Copa do Brasil

O Estado de S. Paulo

27 de julho de 2017 | 07h00

A eliminação do Palmeiras na Copa do Brasil diante do Cruzeiro, nesta quarta-feira, foi encarada como um castigo pelo goleiro Jailson. Depois do 1 a 1 no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, o goleiro lamentou que o time não merecia ter sido desclassificado, pois sofreu o empate apenas no fim da partida.

O time paulista saiu na frente com Keno, aos 25 minutos do segundo tempo, e levou o gol de Diego Barbosa aos 39 minutos da etapa final. "Foi um castigo. Mas temos que pegar essas coisas como lição. "Lamentável, a gente fez o mais difícil, que era o gol, mas tivemos a infelicidade de tomar o gol no finalzinho", disse em entrevista ao SporTV.

Jailson evitou culpar os companheiros pelo gol sofrido no fim. O lateral-esquerdo Diogo Barbosa apareceu na área para concluir de cabeça. "Foi mais mérito deles. Ele teve a felicidade de colocar a bola na cabeça do jogador deles. Não dá para falar que alguém errou, quando toma gol assim, erra todo mundo", disse. "Vamos descansar, esfriar a cabeça, porque agora tem Brasileiro e Libertadores", completou.

No terceiro jogo seguido como titular, o goleiro continua invicto e aguarda a chance de manter a posição até o próximo mês, pela oportunidade de disputar pela primeira vez uma partida de Copa Libertadores. No dia 9, o Palmeiras recebe o Barcelona, no Allianz Parque, com a necessidade de ganhar por dois gols de diferença e reverter a derrota por 1 a 0 no confronto de ida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.