Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Jair diz que Corinthians já definiu emprestados que voltarão em 2019

Técnico falou em coletiva nesta sexta-feira sobre o planejamento para a próxima temporada

João Prata, O Estado de S.Paulo

02 Novembro 2018 | 15h43

O técnico Jair Ventura disse em entrevista coletiva nesta sexta-feira que já definiu quais jogadores emprestados pelo Corinthians terão uma nova oportunidade na equipe na próxima temporada. O treinador, no entanto, só não revelou os nomes. 

"Segue em sigilo. Assim como os que aqui estão e os que podem chegar. Vai ter uma hora que a gente vai sentar e falar o por quê dos que ficam e o por quê dos que não ficam", informou. "Estamos bem adiantados no planejamento, com jogadores emprestados, olhando o mercado. Tenho escutado e gostado da diretoria, eles sabem que temos que repor, perdemos bastante jogador", prosseguiu.

O principal candidato a voltar é o centroavante Gustavo, o Gustagol, que marcou 11 gols pelo Fortaleza na atual edição da Série B. Mas a lista é grande. O clube tem 22 jogadores emprestados a outros clubes. Também podem retornar o volante Camacho, o lateral-esquerdo Juninho Capixaba e os meias Marlone e Giovanni Augusto.

Até agora, a diretoria anunciou dois reforços para 2019: o lateral-direito Michel Macedo e o atacante Gustavo Mosquito. Em reunião recente com membros da torcida organizada Gaviões da Fiel, o presidente Andrés Sanchez prometeu quatro reforços.

Jair disse que também pretende subir jogadores da base. Durante o trabalho na atual temporada, ele vem dando espaço a atletas do sub-20. Na vitória sobre o Bahia no último sábado ele relacionou os jovens Fessin, que é meia, e o atacante Rafael Bilu.

"Gosto de mesclar. Adoro trabalhar com jovens, mas gosto de mesclar para ter um grupo experiente. Estamos procurando jogadores com essas características, mas vai depender do mercado, da parte financeira, mas todos sabemos da necessidade de repor as perdas que tivemos", justificou.

REENCONTRO

O Corinthians volta a campo no domingo, quando visitará o Botafogo, às 17h, no estádio do Engenhão, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Será o primeiro encontro do treinador com o clube que o projetou para o futebol.

"Vai ser diferente. Tenho gratidão muito grande pelo Botafogo, foi o clube que me formou como treinador. Cheguei em 2008 como estagiário, em 2009 fui efetivado, fui quarto preparador físico, analista de desempenho, observador técnico, auxiliar, treinador do sub-20, interino em 2010 e em 2015, até ser efetivado em 2016. Foram quase dez anos, são 99 jogos, sendo quatro como interino", disse. 

"O carinho que tenho pelo clube é gigante. Me formou como treinador e como homem, minha mudança como pessoa foi gigante. Vai ser um prazer encontrá-lo, mas sabendo da necessidade de vencer", prosseguiu.

Para a partida, ele brincou ao comentar sobre a entrada de Danilo, que ganhou a disputa com Roger. Um fez um gol e o outro fez dois (risos). Estou brincando, mas ele (Danilo) foi importante, Roger também foi importante apesar do gol sofrido nos últimos minutos contra o Vitória. Fico feliz, o Danilo sempre respeitou, esperou a oportunidade dele e foi um dos poucos que ainda não iniciou uma partida comigo. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.