Vitor Silva / SS Press / Botafogo Oficial
Vitor Silva / SS Press / Botafogo Oficial

Jair evita reclamar de arbitragem e admite culpa por derrota do Botafogo

Jogadores do alvinegro reivindicaram muito um pênalti não marcado por Vinicius Gonçalves Dias Araújo

Estadão Conteúdo

15 Outubro 2017 | 10h14

O técnico Jair Ventura não escondeu a chateação pela derrota do Botafogo no clássico diante do Vasco, sábado, por 1 a 0, pelo Campeonato Brasileiro. Ao contrário de seus comandados, no entanto, o treinador preferiu não jogar a responsabilidade pelo resultado à arbitragem de Vinicius Gonçalves Dias Araújo.

+ Confira tabela do Campeonato Brasileiro

"Vou seguir minha linha de não falar de arbitragem, vocês viram o lance. Explicar derrota é complicado, aqui se trabalha em grande equipe, precisa vencer. Foi um jogo truncado, de poucas oportunidades. O Botafogo teve mais controle, mas poucas chances. O Vasco teve chutes de fora, um gol desviado. Clássico é decidido em detalhes e o Vasco foi mais feliz nosso hoje", considerou.

Os jogadores do Botafogo reclamaram bastante de um pênalti, em suposto toque de mão de Madson na área do Vasco, e do gol do adversário, também por um toque no braço de Nenê antes da finalização. Jair chegou a segurar alguns de seus atletas após o apito final, tamanha a reclamação. O treinador evitou procurar culpados pela derrota, mas chamou a responsabilidade.

"A gente trabalha em um esporte coletivo e, como gestor, não gosto de expor meus jogadores. Vamos ver o jogo depois e analisar. Não tem culpado ou vilão. É sempre bom quando ganha, ganha todo mundo. O culpado sempre serei eu, que escalo o time", afirmou.

Além da derrota, Jair perdeu o zagueiro Joel Carli, suspenso, para o duelo com o Avaí na quarta-feira, em Florianópolis. "Perdemos nosso capitão, mas vamos lá, confiar nos outros zagueiros. Vai fazer falta, mas acredito em quem entrar. A gente sofre quando perde, mas falei ao grupo que se perder um jogo assim e não ficar chateado, tem que parar. É passar a borracha, entrar firme e buscar o resultado positivo quarta. O passado é imutável, é fazer o melhor contra o Avaí, e buscar ficar na parte de cima da tabela", projetou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.