Joaquin Jimenez/Monterrey
Joaquin Jimenez/Monterrey

Jair minimiza derrota do Santos em amistoso, mas admite: 'Temos muito a melhorar'

Equipe paulista perdeu por 1 a 0 para o Monterrey na noite deste sábado

Estadão Conteúdo

08 Julho 2018 | 06h54

A derrota do Santos para o Monterrey na noite de sábado, por 1 a 0, em amistoso realizado no México, foi minimizada pelo técnico Jair Ventura. Após o confronto, o comandante alvinegro considerou que tratou-se de "um jogo igual" e explicou que esperava um desempenho longe do ideal de seus jogadores por estarem há um longo período sem atuar.

+ Santos confirma saída de William Machado do cargo de gerente de futebol

A gente vem em situação de intertemporada. O Monterrey fez dois amistosos, o terceiro hoje, e ganhou os três. Consegui fazer um treino de organização, bola parada. Vai ser de maneira gradativa que vamos conseguir o nosso melhor desempenho. Foi um jogo muito igual", declarou.

Por outro lado, porém, o próprio Jair admitiu a necessidade de evoluir para o retorno do calendário brasileiro, após o término da Copa do Mundo, e destacou a superioridade do Monterrey no início da partida. Afinal, foi logo aos 12 minutos que o time mexicano abriu o placar, com o gol de Hurtado.

"A equipe adversária começou pressionando, conseguiu fazer o gol, explorou bem os contra-ataques. Depois, o jogo ficou aberto. Temos muito a melhorar, principalmente na parte física", apontou.

Mais uma vez, Jair escalou o Santos com um trio ofensivo, formado por Bruno Henrique, Eduardo Sasha e Rodrygo - Gabriel, lesionado, sequer viajou -, com Léo Cittadini como meio-campista mais próximo do ataque. A falta de um meia armador foi novamente comentada pelo técnico, que usou a seleção brasileira para explicar o posicionamento de seus comandados.

"O que tem mais característica de meia desses três, na minha concepção, é o Rodrygo, que é muito versátil. Se olharmos a seleção, o (Philippe) Coutinho gosta do mesmo lugar do Neymar, mas tem de jogar por dentro porque tem o Neymar. Quando se tem dois grandes jogadores assim, alguém tem de fazer essa situação diferente. Vejo o Bruno com essa característica de fazer ali por dentro, por isso não abri ele pela direita."

O Santos agora volta a campo na próxima terça-feira, quando encara o Querétaro na casa do adversário. Após a excursão pelo México, o time volta a campo no próximo dia 19, quando encara o Palmeiras no Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro.

 

 

Mais conteúdo sobre:
futebol Santos Futebol Clube Jair Ventura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.