Paulo Whitaker/Reuters
Paulo Whitaker/Reuters

Jair Ventura agradece ao Corinthians e diz: 'Jamais faltou dedicação'

Técnico foi demitido do clube na tarde desta segunda-feira e deve dar lugar a Fábio Carille

O Estado de S.Paulo

03 Dezembro 2018 | 15h29

Logo após o Corinthians anunciar a saída de Jair Ventura, o treinador divulgou um comunicado por meio da assessoria de imprensa em que agradece ao clube pela oportunidade e deseja sorte e sucesso na próxima temporada. 

"Só tenho a agradecer pela oportunidade que me foi dada. Saio ainda mais forte como pessoa e como profissional em relação ao dia em que cheguei, pela experiência de ter trabalhado em um dos maiores clubes do mundo", afirmou. 

Jair, no entanto, deixa o Corinthians com números muito ruins. Em pouco mais de três meses de trabalho, ele acumulou 19 partidas, com quatro vitórias, seis empates e nove derrotas, o que dá um aproveitamento de 31,11%, pior do que o do Vitória que terminou o Campeonato Brasileiro em penúltimo lugar (32,2%). 

Apesar de não ter conseguido encontrar uma formação que desse resultado, Jair fez questão de dizer que "jamais faltou dedicação, vontade e empenho da parte de ninguém". O ponto alto de seu trabalho foi o vice da Copa do Brasil. "Mesmo com todas as dificuldades, num período de transição e mudanças, o grupo lutou e se entregou o tempo todo. Por pouco não fomos campeões da Copa do Brasil. 

Por fim, exaltou o clube alvinegro e agradeceu ao presidente Andrés Sanchez. "O Corinthians é um gigante e tem que estar sempre no topo, brigando pelos títulos. Fico na torcida para que 2019 seja um ano muito melhor para o clube. Obrigado ao presidente pela confiança, a toda diretoria pelo apoio, a comissão técnica e aos jogadores pelo trabalho árduo e a Fiel Torcida por sempre nos empurrar, seja nos bons ou nos maus momentos. Sorte e sucesso", finalizou.

Mesmo antes de anunciar a saída de Jair, a diretoria do Corinthians já negociava com seu substituto. Fábio Carille já acertou sua saída do Al-Wehda, da Arábia Saudita, e espera somente o clube brasileiro pagar a multa rescisória contratual de US$ 700 mil (cerca de R$ 2,5 milhões) para poder ser oficializado como novo comandante corintiano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.