Jair Ventura festeja atuação decisiva de jogadores da base em vitória do Botafogo

Mesmo com reservas, equipe fez 3 a 2 no Boavista

Estadao Conteudo

20 Fevereiro 2017 | 12h02

Com o Botafogo eliminado por antecipação da luta por uma vaga nas semifinais da Taça Guanabara e focado no segundo jogo do mata-mata que trava com o Olimpia em nova fase preliminar da Copa Libertadores, o técnico Jair Ventura viu uma equipe formada apenas por reservas vencer o Boavista por 3 a 2, no último domingo, em Saquarema (RJ), e ao menos fechar de forma positiva a sua participação nesta fase do Campeonato Carioca.

Após o confronto, o treinador festejou o fato de que dois jogadores formados na base do clube foram os autores dos gols da partida. O volante Fernandes marcou duas vezes, assim como o meia Leandrinho balançou as redes em uma oportunidade.

O comandante admitiu que o primeiro tempo do Botafogo foi "muito ruim" neste domingo, quando a equipe chegou a estar perdendo por 2 a 0, mas exaltou o bom desempenho dos novos valores do clube. "Foi a estreia do Fernandes no ano e ele acabou fazendo dois gols. Os nossos três gols foram de meninos da base e ficamos muito felizes por isso", ressaltou o comandante.

Já ao falar mais especificamente sobre Leandrinho, Jair Ventura lembrou que o jogador já havia "colocado duas bolas na trave no clássico" em que o Botafogo foi derrotado por 2 a 1 pelo Flamengo, no domingo retrasado, e deu adeus às chances de classificação às semifinais da Taça Guanabara. Agora, porém, o meio-campista saiu de campo como o autor do gol que decretou a virada por 3 a 2 sobre o Boavista.

"Falei com ele que estava no caminho certo, que a bola entraria. Ela entrou. É um menino com potencial gigante, com uma qualidade técnica muito boa", destacou o treinador, que agora prepara a sua equipe para encarar o Olimpia, do Paraguai, nesta quarta, às 21h45 (de Brasília), em Assunção. Por ter vencido por 1 a 0 no duelo de ida, na semana passada, o Botafogo jogará por um empate para avançar na competição continental.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.