Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Jair Ventura vê Corinthians fortalecido após clássico, mas lamenta empate em casa

Técnico exalta equipe alvinegra, que criou mais chances que o São Paulo mesmo com um jogador a menos

O Estado de S.Paulo

10 Novembro 2018 | 22h15

Com o empate por 1 a 1 diante do São Paulo, neste sábado, em casa, o Corinthians ainda corre riscos de rebaixamento. Na próxima partida, vai enfrentar o Cruzeiro (já classificado para a Libertadores) em Minas Gerais. Para o treinador Jair Ventura, o time saiu fortalecido do clássico apesar da posição incômoda na tabela.

"Eu sigo minha linha de estar olhando para cima. Se você olhar o que a gente vêm entregando não é para estar ali embaixo. Temos que voltar a vencer. Vou ser sincero, lógico que matematicamente tem chance, mas pela qualidade do grupo não vamos ser", afirmou o treinador em entrevista coletiva na Arena Corinthians.

O treinador afirma que o Corinthians criou mais chances que o São Paulo mesmo com um jogador a menos. "A gente sabia que tinha que defender (após expulsão de Araos). Já vimos uma mexida do outro lado que eles ficariam mais ofensivos. Sabíamos que tínhamos que nos defender bem, mas também ter que chegar, se não seríamos amassados. Por isso a entrada do Thiaguinho, que tem uma característica mais 'box-to-box'. Você acaba correndo o dobrado quando perde um companheiro. Mesmo com um jogador a menos criamos mais do que o dobro que o adversário, foi 7 a 3 em finalização", afirmou.

Para o treinador, o time se destacou pela entrega dos jogadores e pela organização tática. "A gente aprende no futebol que quando você não está no melhor dia tecnicamente, não foi o caso de hoje, você precisa entregar tudo dentro de campo. A gente vinha de jogos que os times estavam comemorando como se fosse uma final, e a gente não estava assim. Acho que hoje deixamos nítido o que esse grupo é capaz de fazer. Se a gente conseguir fazer isso vamos conseguir estar muito próximos da vitória. Hoje deixaram claro que podem jogar mais do que 100%", disse Jair Ventura.

O treinador revelou que teve uma conversa com o meia Araos, que foi expulso no final do primeiro tempo. "Vale, lógico (conversa). A dor do jogador acaba sendo um combustível para correr mais por ele. Você disputar um clássico o tempo inteiro com um jogador a menos é mais difícil. Não dá para cravar que sairíamos vitoriosos. Nós fomos superiores, então aumentaria a probabilidade da vitória", avaliou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.