Divulgação/Vasco
Divulgação/Vasco

Jairinho diz se inspirar em Dener para ganhar espaço no time do Vasco

Atacante agradece oportunidade dada por interino Marcos Valadares

Redação, Estadão Conteúdo

16 de maio de 2019 | 20h26

Agarrar uma oportunidade e se firmar na equipe titular do Vasco é a meta de Jairinho nos próximos meses. Para alcançar o objetivo, o atacante prometeu, nesta quinta-feira, muita disposição e bastante ousadia em campo. Sua maior inspiração é Dener, jogador que encantou o futebol brasileiro e chegou a vestir a camisa do cruzmaltino em 1994, ano em que morreu em um acidente de carro.

"Eu me inspiro muito no Dener, pois foi um jogador especial para o Vasco. Não vi jogar, mas ouvi falar bastante sobre ele nas redes sociais e fui pesquisar a história dele. Eu assisti alguns lances e me encantei, pois ele tinha velocidade, habilidade e inteligência. Concordo com as pessoas que falam que ele seria um dos maiores do nosso futebol se estivesse vivo", disse Jairinho.

Há um mês em São Januário, Jairinho passou a integrar o elenco vascaíno logo após a disputa do Campeonato Carioca pelo Bangu. Ele fez sua estreia diante do Corinthians, na Arena Amazônia, oportunidade dada pelo então técnico interino Marcos Valadares.

"Quando eu vi que ele (Marcos Valadares) me chamou, passou um filme na minha cabeça. Pensei na minha filha, na minha mãe, no meu pai, meus irmãos, na minha comunidade. Não há palavras para descrever a sensação que senti no momento que a torcida gritou meu nome. A ficha só caiu depois do jogo. Até então não me sentia um jogador do Vasco. Só passei a entender o que estava vivendo quando toquei na bola. Foi uma ressurreição", disse o jogador, que veste a camisa 39.

Jairinho ainda não sabe se vai ser relacionado pelo técnico Vanderlei Luxemburgo para o jogo deste domingo, em São Januário, diante do Avaí, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. Será a estreia do novo comandante do clube.

O Vasco é o lanterna do Brasileirão, com apenas um ponto, em quatro jogos. O ataque cruzmaltino fez três gols e levou dez.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.