Japão de Zico pode se garantir na Copa

O Japão pode ser a primeira seleção a garantir vaga na Copa do Mundo da Alemanha. Basta um empate na partida desta quarta-feira contra a fraca Coréia do Norte, na Tailândia, para Zico colocar matematicamente os japoneses no Mundial. Com nove pontos, o Japão ocupa o segundo lugar do Grupo B das Eliminatórias Asiáticas - o líder é o Irã, com dez. "Temos de aproveitar a oportunidade", diz o atacante Takahara. A favor do Japão está o fato de a partida ser em um estádio com portões fechados, como punição à Coréia do Norte em razão dos incidentes no último jogo de sua seleção, disputado em Pyongyang. "Com ou sem torcida, nós temos de fazer o nosso trabalho do mesmo jeito. Temos de estar concentrados e mostrar o quanto queremos a classificação", disse Zico. Além dos japoneses, Irã, Arábia Saudita e Coréia do Sul também têm chances de garantir vaga já nas partidas de quarta - seus jogos começarão depois do jogo do Japão. "Ainda não temos nada para comemorar. Temos de estar bem preparados para o jogo", alerta o técnico Branko Ivanovic, do Irã, que enfrenta Bahrein em casa. No Grupo A, a líder Arábia (oito pontos) recebe o Uzbequistão (dois); e a Coréia do Sul, quarta colocada do último Mundial e vice líder da chave (sete) encara o Kuwait (quatro), fora de casa. Na Europa, Portugal, Espanha e Ucrânia têm possibilidades de ficar mais perto da Copa. A seleção de Luiz Felipe Scolari é líder isolada do Grupo 3, com 17 pontos, e enfrenta a Estônia, em Tallin. "Ambos precisam vencer por motivos diferentes. E para Portugal é uma final antecipada. Não queremos ficar dependendo dos outros", ressalta Felipão, que não terá o meia Simão Sabrosa, lesionado. Scolari, como sempre, mantém a cautela. "Não podemos correr riscos. A equipe terá de ser esperta, ser paciente e jogar com inteligência para conseguir a vitória." Os espanhóis querem aproveitar a partida contra a Bósnia, em Valência, para assumir a liderança do Grupo 7, que hoje é dividida com a Sérvia (12 pontos). E em Atenas, pelo Grupo 2, a Ucrânia (20), cada vez mais perto de sua primeira Copa, enfrenta a Grécia (15). Nesta terça, Carlos Alberto Torres foi demitido do comando do Azerbaijão pelo fraco desempenho nas Eliminatórias Européias. "Ele prometeu que a seleção teria pelo menos dez pontos no fim da fase de classificação. E agora temos só dois", argumentou o porta-voz da Federação de Futebol do Azerbaijão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.