Japoneses controlam mais a bola, mas arriscam menos

O Japão controlou a posse de bola por mais tempo, mas foi menos efetivo no ataque e arriscou menos finalizações durante o empate contra a Croácia, neste domingo, em Nuremberg. Segundo as estatísticas oficiais da Fifa, os japoneses tiveram a posse de bola em 56% do tempo de jogo, contra 44% dos croatas.Nas finalizações, contudo, a Croácia superou o Japão, com 16 tentativas contra 12 - e as duas equipes pecaram na pontaria: só 5 chutes certos pelos japoneses, e 6 pelos croatas. Curiosamente, o medo de chutar a gol foi considerado pelo técnico Zico um dos maiores problemas ao assumir a seleção do Japão.O jogo teve equilíbrio no número de faltas - 19 do Japão, contra 18 da Croácia - e de cartões amarelos - 3 para os asiáticos e 2 para os europeus, sendo que um jogador de cada time, os zagueiros Miyamoto e Robert Kovac, receberam a segunda advertência e não jogam a última partida da primeira fase.O mérito japonês na condução da bola acabou sendo premiado pela Fifa: o meia Nakata foi apontado como melhor jogador da partida.Veja abaixo as estatísticas do jogo:Finalizações: Japão, 12; Croácia, 16 Finalizações certas: Japão, 5; Croácia, 6 Faltas cometidas: Japão, 19; Croácia, 18 Cartões amarelos: Japão, 3; Croácia, 2 Cartões vermelhos: Japão, 0; Croácia, 0 Escanteios: Japão, 5; Croácia, 11 Impedimentos: Japão, 1; Croácia, 6 Posse de bola: Japão, 56%; Croácia, 44% Melhor jogador da partida: (Com fifaworldcup.com)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.