Jayme de Almeida absolve Samir por erro em derrota do Flamengo

Logo no começo do jogo, o zagueiro escorregou e acabo cometendo pênalti

Agência Estado

20 de março de 2014 | 11h50

LA PAZ - O técnico Jayme de Almeida absolveu Samir pelo erro cometido no lance que originou o gol do Bolívar na derrota do Flamengo por 1 a 0, em La Paz, na noite de quarta-feira, pela Copa Libertadores. No lance, o zagueiro escorregou e acabo cometendo pênalti, que foi convertido pelo time boliviano. Mas apesar de defender Samir, o treinador do Flamengo admitiu que o gol atrapalhou a proposta de jogo do Flamengo, especialmente no primeiro tempo.

"Não esperávamos tomar um gol daquela maneira, mas não tem culpado, faz parte do jogo, o campo estava meio irregular, ele (Samir) falseou o pé e acabou fazendo o pênalti. Isso mudou completamente a nossa forma de jogar. No segundo tempo jogamos mais agrupados, tivemos oportunidades, mas infelizmente não fizemos. A pressão do Bolívar foi normal, estão acostumados com a altitude e fazem pressão o tempo inteiro. Sabíamos que a nossa estratégia era retardar o máximo o ritmo deles, mas aquele gol desestruturou um pouco", analisou Jayme.

Derrotado, o Flamengo é o lanterna do Grupo 7 da Libertadores e está sob risco de eliminação. O time volta a entrar em campo pela Libertadores em 2 de abril, no Equador, onde vai enfrentar o Emelec. Depois, no dia 9, receberá o mexicano León, no Maracanã. E precisará vencer ambos os jogos para se garantir nas oitavas de final da competição sem depender de outros resultados. Jayme tenta manter um discurso de tranquilidade, destaca que o Flamengo não tem nada perdido e espera que o seu time tenha mais sorte nos próximos jogos.

"Futebol é 11 contra 11. Na Libertadores, todos os jogos são difíceis. Vamos jogar com o Emelec e depois disputar uma final em casa. Esse jogo (no Equador), que vai tirar ou não é esse. Vamos lutar lá e decidir em casa a classificação. Ninguém está fora nem dentro. Todo mundo tem chance. na Libertadores o Flamengo tem sofrido alguns gols não por mérito do adversário. Vamos torcer para que na decisão com o Emelec não aconteça isso para que a gente tenha uma oportunidade maior de vencer", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.