Tiago Caldas / CNC
Tiago Caldas / CNC

Jean Carlos é punido por intimidação contra árbitra, mas poderá atuar pelo Náutico na Série B

Atleta se irritou por ter sido expulso por Deborah Cecília na final do Campeonato Pernambucano; suspensão de 10 jogos vale somente para o Estadual

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de maio de 2022 | 23h41

Após um julgamento de 1h40, no Tribunal de Justiça Desportiva, nesta segunda-feira, o meia Jean Carlos, do Náutico, foi punido com dez jogos de suspensão por ter sido expulso e também por ter intimidado a árbitra Deborah Cecília na final do Campeonato Pernambucano contra o Retrô.

A pena deverá ser cumprida na competição estadual de 2023 e, desta forma, o jogador, que estava presente ao julgamento, está livre para defender o Náutico na disputa da Série B do Campeonato Brasileiro.

"Jamais tentei agredi-la verbalmente ou fisicamente. Eu tentei explicar que tentei tirar o braço. Mostrar pra ela que não tinha dado a cotovelada. No começo eu disse: 'Tá de sacanagem, eu tirei o braço'. E depois fiquei repetindo: 'Eu tirei o braço, eu tirei o braço', nada mais", afirmou Jean Carlos, em seu depoimento.

Deborah Cecília, que também esteve no tribunal, voltou a dizer que se sentiu ameaçada, após mostrar o cartão vermelho para Jean Carlos, pela cotovelada dada no volante Yuri Bigode, do Retrô.

"Eu procurei dar dois, três passos para trás e estiquei meu braço como forma de reflexo, como uma autodefesa. Se não ele viria até a mim e eu iria cair para trás, sentada. O vídeo mostra a possível agressão, de uma possível peitada ou um murro. Tanto que ele teve que ser contido pelos outros jogadores", afirmou a árbitra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.