Botafogo/Site oficial
Botafogo/Site oficial

Jean diz que Botafogo deve explorar cansaço do Grêmio no sábado

Alvinegro encara o tricolor pelo Brasileirão; gaúchos se classificaram apenas nos pênaltis na Libertadores

Estadão Conteúdo

29 Agosto 2018 | 17h26

Embalado pela vitória do fim de semana sobre o Sport, o Botafogo encara o Grêmio neste sábado na Arena, em Porto Alegre, pelo Campeonato Brasileiro. Além da empolgação pelo fim da série de cinco partidas sem vencer na competição, o time alvinegro quer usar a seu favor o desgaste do rival, que decidiu uma vaga nas quartas de final da Libertadores neste meio de semana.

"É muito favorável para nós. Quando nós estamos na situação deles, sabemos o quanto pesa. Foi assim quando enfrentamos o Nacional pela Sul-Americana e logo após jogamos pelo Brasileiro. Eles contam com jogadores de qualidade e, independentemente de quem entrar, estarão preparados. Podemos esperar um jogo duro", declarou o volante Jean nesta quarta-feira.

Se o Botafogo tem a semana livre para treinos, o Grêmio encarou o Estudiantes na quarta pelas oitavas da Libertadores. E além do cansaço físico pelos 90 minutos jogador, teve que lidar com o desgaste mental de perseguir a vitória até os acréscimos do segundo tempo e disputar a vaga nos pênaltis. Por isso, o time gaúcho pode poupar algumas peças no fim de semana, mas Jean exaltou o elenco adversário, principalmente no setor ofensivo.

"O Everton é um cara com mais facilidade no mano a mano, o Luan é um cara mais criativo, que não podemos dar um espaço de meio metro para que não crie nada. E o Jael é um jogador muito perigoso, com faro de gol. Tem o próprio André. Recebemos vídeos deles durante a semana e cabe a nós diminuirmos os espaços", considerou.

O volante ainda ressaltou a importância de uma vitória para deixar o Botafogo mais próximo de seu objetivo, que é uma vaga na Libertadores do ano que vem. Atualmente, a equipe possui 25 pontos, a nove do Atlético-MG, que fecha a zona de classificação para o torneio.

"Entre nós sabemos que temos potencial para brigar, assim como quando conseguimos a classificação para a pré-Libertadores. O Brasileiro está tão embolado que essa é nossa esperança e nossa cautela. Em três vitórias, estamos lá em cima. E com duas derrotas, podemos estar lá em baixo. Sabemos que podemos brigar e que temos feito bons jogos", afirmou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.