Jean e Hernanes são decisivos para melhora do São Paulo

Dupla de volantes mostra bom entrosamento e faz equipe do Morumbi crescer na disputa pelo título

Giuliander Carpes e Marcius Azevedo - Jornal da Tarde,

30 de outubro de 2008 | 19h15

O esquema de jogo do São Paulo de Muricy Ramalho passa pela qualidade dos volantes. Em 2006, conquistou o Brasileiro com os então incontestáveis Josué e Mineiro. No ano passado, o comandante são-paulino descobriu a dupla Hernanes e Richarlyson durante a campanha do penta. Há poucas rodadas, parecia que o clube do Morumbi disputaria apenas uma vaga na Libertadores, mas o entrosamento de uma nova dupla de cabeças de área surgiu ao mesmo tempo que o time firmou uma invencibilidade de 11 jogos que faz um novo título ficar mais próximo.Veja também:Luxemburgo: 'São Paulo tem caminho mais fácil para o título'São Paulo pode assumir liderança isolada na próxima rodada Brasileirão Série A - Classificação Bate-Pronto: São Paulo com sorte de campeão? Vote: quem vai levar o título do Brasielirão?Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão Jean entrou no time contra o Botafogo, no dia 20 de julho. Desde então, a equipe ostenta um aproveitamento de campeã: 65% - superior aos atuais 61% dos dois líderes. Foram 20 jogos, com 11 vitórias e apenas três derrotas, 39 pontos em 60 possíveis. Rendimento que melhora ainda mais quando Hernanes entra em campo, caso dos últimos oito jogos, a maior seqüência do jogador neste Brasileiro. Neste período, foram seis vitórias e dois empates, 83,3% de aproveitamento.Em tese, Hernanes e Jean são marcadores. Mas, na prática, atuam como meias com muita habilidade para chegar ao ataque. A prova está no placar de 2 a 1 diante do Botafogo, na quarta-feira, no Engenhão, onde cada um anotou o seu gol. "Está acabando esse negócio de volante marcador. Volante, hoje, faz a diferença", atesta Muricy. "Estes meninos estão em uma fase muito boa, os dois estão de parabéns. Eles vêm fazendo a diferença para o São Paulo."Faltam seis partidas. Se o futebol dos dois puder melhorar ainda mais, pode-se esperar do São Paulo um rival dificílimo de bater na briga pelo título. Algo que nem Hernanes esperava que fosse acontecer. "Quando estávamos lá atrás, achei que outro clube seria campeão", conta. Algo que agora o time não vai querer deixar escapar. "Pelo que estou vendo agora o campeonato será decidido na última rodada. Estamos na briga."AMIGOSA amizade dos dois, que subiram juntos para o time profissional, é um detalhe que pode passar despercebido para quem vai ao CT da Barra Funda pela primeira vez. Mas quem está lá todos os dias não consegue deixar de notar. Hernanes e Jean estão sempre juntos nos exercícios físicos, nos alongamentos e também deixam o gramado conversando.A amizade vai além das quatro linhas. O crescimento da equipe no Brasileiro coincide justamente com o retorno de Hernanes, que defendeu a seleção na Olimpíada de Pequim, e a efetivação de Jean entre os titulares. "É uma parceria que está dando certo. Eu e o Jean nos entendemos muito bem", afirmou Hernanes. "Eu sempre soube que ele ia conquistar o espaço dele quando fosse dada a oportunidade. Cheguei a dizer para ele que jogaríamos juntos no profissional. E hoje, realmente eu fico muito feliz em termos conseguido."Para Jean, a proximidade ajuda bastante. "O Hernanes é um grande amigo meu. Tanto dentro como fora de campo. A gente conversa muito, somos bem entrosados. Isto tem feito com que nosso trabalho dentro de campo melhore cada vez mais."Até no discurso, os dois se parecem. Deus está presente em praticamente todas as entrevistas. Não é por menos: Hernanes e Jean freqüentam a mesma igreja. Os volantes também esbanjam confiança nas auto-avaliações."Tudo o que tem acontecido foi graças a Deus e ao meu trabalho. O que eu estou procurando fazer é aumentar o trabalho, a coragem a cada jogo. Hoje já tenho certeza do que eu quero, fico muito mais tranqüilo. Sei que tenho a confiança dos meus companheiros e do Muricy", afirmou Jean, que votaria em si mesmo para revelação do Brasileiro."Com certeza", respondeu ao ser questionado sobre a eleição. "É isso que eu quero. A cada jogo tenho crescido e mostrado meu trabalho. O principal é ser revelação? Então, é isso que busco. E vou conseguir este título".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.