Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Jean Mota exalta Sampaoli e espera fazer 'nova história' no Santos

Meia comemora chance de atuar na posição de origem com o treinador argentino

Redação, Estadão Conteúdo

23 de janeiro de 2019 | 17h44

A mudança de técnico no Santos para a temporada 2019 também vem representando uma alteração de status para Jean Mota. Visto antes como um importante reserva com a qualidade de ser um curinga, o meia começou o trabalho com o argentino Jorge Sampaoli como titular e em sua posição de origem. E não decepcionou, tanto que marcou o gol da vitória por 1 a 0 sobre a Ferroviária, sábado, na Vila Belmiro, pela primeira rodada do Campeonato Paulista.

Jean Mota já havia sido titular no amistoso contra o Corinthians e foi mantido na equipe para o compromisso seguinte, situação que vai se repetir nesta quinta-feira, quando o Santos visitará o São Bento, em Sorocaba, no seu segundo compromisso no Estadual. Satisfeito com o seu momento, elogiou Sampaoli.

"Sampaoli me deu confiança maior, me ajudou no posicionamento. No ano passado jogava diferente, acompanhando o lateral, em função diferente do meio-campista de origem. Hoje estou na posição certa e tenho procurado melhorar para manter a regularidade. É só um começo e tenho muito a aprender e evoluir", afirmou, em entrevista coletiva nesta quarta-feira, no CT Rei Pelé.

No Santos desde 2016, Jean Mota esteve próximo de sair do clubes antes do começo desta temporada, pois despertava o interesse de clubes como Bahia e Fortaleza. O meia garantiu que está satisfeito na Vila Belmiro e espera construir uma "nova história" em 2019, enfim se firmando como titular do meio-campo de um time pelo qual já disputou mais de cem jogos.

"Sempre deixei isso para meus empresários, presidente e diretoria, para ficar focado trabalho, independentemente das negociações. Vim para dar meu melhor, trabalhar, porque tinha que estar bem quando a oportunidade chegasse. Não sei qual é o futuro, tenho contrato de quatro anos, quero fazer nova história no Santos no ano de 2019. Não sei o que vai acontecer, mas estou muito feliz. Espero continuar e dar alegrias ao torcedor do Santos", comentou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.