Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Ivan Storti/ Santos FC
Ivan Storti/ Santos FC

Jean Mota revela ansiedade para estreia na Libertadores e projeta gol pelo Santos

Elenco santista treinou neste domingo para a partida contra o Independiente Santa Fé, na quarta-feira

Estadão Conteudo

16 de abril de 2017 | 15h50

O meia Jean Mota, do Santos, está ansioso pela sua estreia em jogos pela Copa Libertadores, na próxima quarta-feira, no estádio El Campín, em Bogotá, contra a equipe do Independiente Santa Fe. O jogador vive o sonho de fazer um gol e começar a sua história com o pé direito em competições internacionais.

"Ainda bate aquela ansiedade, algo normal, já que será meu primeiro jogo internacional. É minha primeira Libertadores, tinha muita vontade de jogar. Graças a Deus terei essa oportunidade na quarta-feira. Se eu fizer um gol nessa estreia será algo que lembrarei para sempre, mas o importante é o time sair com a vitória, independentemente se eu marcar ou não. Estamos focados nos três pontos. Se Deus me abençoar com um gol será melhor ainda", projetou Mota, neste domingo, em entrevista coletiva depois de treino realizado pela manhã.

O atleta entende que a receita para vencer os colombianos na casa do adversário é combinar tranquilidade e força. "Precisamos ter calma, paciência e postura para saber suportar a pressão do Santa Fe. Sabemos que eles vêm para cima, mas queremos surpreendê-los com nossos contra-ataques. Temos jogadores de velocidade e precisamos usar nossa força. Tivemos uma boa semana de trabalhos e estamos preparados. Esperamos desenvolver um bom futebol na quarta-feira para buscar esta vitória", comentou.

No Santos, Jean Mota já disputou 30 jogos e fez dois gols. Aos 23 anos, ele se tornou polivalente. Além das funções como meio-campista, o jogador pode ser descolado também para a lateral esquerda. Tanto que é apontado como uma das opções do técnico Dorival Júnior para substituir Zeca - que deverá ficar entre quatro e seis semanas fora do time após passar por uma artroscopia no joelho esquerdo.

Sem descanso, o elenco santista treinou durante todo o fim de semana. Neste domingo de Páscoa, o grupo participou de trabalhos táticos e técnicos sob o comando de Dorival Júnior, no CT Rei Pelé. Victor Ferraz e Rodrigão, com amidalite, seguem em atividades específicas devido à enfermidade e são dúvidas para o próximo compromisso.

O Santos é o líder do Grupo 2 da Libertadores, com quatro pontos ganhos. O Independiente Santa Fe está em segundo, com três, juntamente com o The Strongest, da Bolívia. O Sporting Cristal, do Peru, é o lanterna da chave com apenas um ponto, conquistado exatamente no empate contra o time santista na estreia da competição, em Lima.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.