Jean Mota volta a ser improvisado na lateral do Santos e pede time intenso

Meio-campista ganhará nova oportunidade no time titular

Estadão Conteúdo

09 Maio 2017 | 14h14

O polivalente Jean Mota está de volta ao time do Santos. De fora dos últimos dois jogos da equipe, o meio-campista ganhará nova oportunidade entre os titulares nesta quarta-feira, quando o time vai visitar o Paysandu, no Mangueirão, em Belém, no duelo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil e o técnico Dorival Júnior voltará a escalá-lo na lateral esquerda.

Jean Mota é meio-campista, mas Dorival tem o acionado em 2017 sempre que Zeca está indisponível, como nesse momento, quando o titular se recupera de lesão. Mas após o polivalente ser expulso em duelo com o Independiente Santa Fe pela Copa Libertadores, na Colômbia, o treinador escalou Matheus Ribeiro nos últimos dois compromissos do Santos.

Foi assim no primeiro duelo com o Paysandu, para dar ritmo de jogo a Matheus Ribeiro, e também no segundo contra o Santa Fe, para o qual Jean Mota estava suspenso. Mas as suas atuações não empolgaram, a ponto de ser substituído nos dois compromissos pelo atacante Jonathan Copete, outro jogador a ser improvisado na lateral esquerda.

Agora, porém, Copete está lesionado e Jean Mota volta a ficar à disposição de Dorival. Assim, o treinador vai voltar a utilizá-lo. O polivalente jogador celebra o retorno ao time e destaca a importância de o Santos se impor no Mangueirão, para conter o apoio do torcedor do Paysandu.

"Estou com uma expectativa boa, são dois jogos sem jogar, estou com muita vontade de atuar. Espero ter uma boa atuação, mas o mais importante é que o time possa sair classificado. Temos que manter o ritmo intenso. Sabemos que lá (Belém) tem o apoio da torcida deles (Paysandu), já joguei por aqueles lados e sei que a torcida influencia bastante. Temos que nos defender bem e sair fortes nos contra-ataques", disse Jean Mota, ao site oficial do Santos.

Contratado em junho de 2016, Jean Mota já entrou em campo 31 vezes pelo Santos, com dois gols marcados e cinco assistências. Em muitos desses compromissos, ele atuou fora da sua posição, como ocorrerá nesta quarta-feira. E ele garante que a situação não o incomoda.

"Já joguei de tudo aqui. De ponta, lateral, volante e meia. O importante é estar à disposição. Colocar a camisa e mostrar que sempre quer jogar. Não importa onde apareça a oportunidade, eu vou agarrar ao máximo e tentar dar conta do recado", afirmou.

O Santos venceu o jogo de ida com o Paysandu, na Vila Belmiro, por 2 a 0. Por isso, pode perder por um gol de diferença ou até mesmo por dois, desde que marque ao menos um, para avançar às quartas de final da Copa do Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.