Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Jean vira uma boa opção para Leão

Jean foi o destaque do treino coletivo do São Paulo nesta quarta-feira. Ele entrou no segundo tempo, em lugar de Nildo, e ajudou o empate por 1 a 1 se transformar em uma goleada dos titulares por 5 a 1.Com Jean entre os titulares, houve mais jogadas de linha de fundo e Grafite pôde render mais. É uma opção a mais para Leão, que sempre lembra a necessidade de o jogador que está no banco tornar-se solução para os problemas do time quando entra em campo."Com o Jean tenho um companheiro a mais e o time torna-se mais agressivo. Com o Nildo ao lado do Danilo, a gente passa a ter dois meias preparando as jogadas para mim", revelou Grafite.Ele, no entanto, não se atreve a opinar sobre a melhor formação. "Isso o Leão decide", afirmou Grafite. Para o atacante, é hora de o time voltar a marcar gols. "Fizemos sete no Paysandu, dois no Palmeiras e um na Ponte. A gente estava decaindo, mas como as vitórias vinham, ninguém notava. Contra o Santos não fizemos gols e perdemos. Temos de reagir rapidamente", afirmou.O mesmo assunto - Nesta quarta-feira, o zagueiro Lugano participou de vários programas de rádio e televisão. A todos, falou sobre a fama de violento, que aumentou depois das reclamações de Elano, do Santos.O zagueiro do São Paulo manteve a sua postura de não reclamar de atitudes de jogadores de outros times. "Acho muito estranho saber a opinião do Elano sobre mim através de um repórter", disse o uruguaio.Para Lugano, o assunto está encerrado. "O jogo foi domingo e na quarta-feira ainda falam dele. Acho que falta assunto, porque não haverá rodada do Brasileiro no meio de semana. O futebol brasileiro não precisa de tanto blá-blá-blá."Vetado - Já César Sampaio ainda sente dores por causa da fratura no nariz. E tonturas também. Nesta quinta-feira ele deverá fazer seu primeiro treino com bola, mas não há chances de atuar no domingo. "Há sempre um período de adaptação, ele deve sentir ainda algum receio nas divididas. E precisa também se acostumar com a máscara de proteção que deve usar. O mais provável é que ele seja liberado para o jogo contra o Santos, na quarta-feira", explicou o médico José Sanchez.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.