Jefferson agradece 'abraço' do Botafogo após ficar fora da seleção e promete luta

Jefferson admite que sentiu o baque de ter ficado fora da última lista de convocados da seleção brasileira, mas garante que já o superou. E, para que isso se tornasse possível, ele contou com o apoio dos seus companheiros no Botafogo, que, nas suas palavras, o abraçaram.

Estadão Conteúdo

15 de março de 2016 | 15h44

"É claro que no momento eu esperava ser convocado, mas agora é seguir trabalhando com tranquilidade. O pessoal do Botafogo me abraçou muito forte e é seguir trabalhando", disse o goleiro, esquecido por Dunga para os próximos compromissos do Brasil pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.

Jefferson é o líder de um Botafogo que vem surpreendendo neste início de temporada, se mantendo invicto no Campeonato Carioca, com sete vitórias e dois empates. O goleiro destaca ter a possibilidade de liderar o time em campo e promete muita luta para superar a desconfiança, classificada por ele mesmo como natural.

"Fico otimista e bastante alegre pelo que estamos fazendo. Sei da responsabilidade que tenho aqui como capitão e as pessoas sempre esperam mais do líder. Estou otimista para brigarmos pelo título. É natural a desconfiança de muitos até pelas mudanças em praticamente todo o time do ano passado. Os jogadores que chegaram são de qualidade e o mais importante é o coletivo. O Botafogo não tem um elenco diferenciado em questão de estrelas. Vamos lutar até o final", disse.

Jefferson também minimiza a série invicta e avalia que o mais importante é o Botafogo crescer durante o Campeonato Carioca. "É bom não perder, mas uma hora vai acontecer. Temos que saber lidar e o mais importante é que vamos crescendo durante a competição. É respeitar o que Ricardo passa para a gente", afirmou.

Após empatar com o Vasco na sua estreia na Taça Guanabara, o Botafogo volta a jogar no próximo domingo, às 18h30, diante do Madureira, no Estádio de Los Larios.

Tudo o que sabemos sobre:
Futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.