Vitor Silva?SSPress/Botafogo
Vitor Silva?SSPress/Botafogo

Jefferson falha, mas Botafogo marca aos 49 e empata com a Portuguesa na estreia

Gol salvador foi de Marcos Vinícius, após cobrança de escanteio

Gabriel Melloni, Estadão Conteúdo

16 Janeiro 2018 | 23h42

No que depender da primeira impressão, o torcedor do Botafogo terá muitos motivos para se preocupar nesta temporada. O time alvinegro não jogou bem na estreia do Campeonato Carioca, viu a Portuguesa abrir dois gols de vantagem, mas reagiu e, na base do esforço, arrancou um empate por 2 a 2 nesta terça-feira, no Engenhão, no último lance da partida.

+ Jefferson toma frangaço e internet não perdoa; veja o vídeo

Sem criatividade e ainda mostrando muita falta de ritmo, o Botafogo viu seu domínio territorial praticamente não gerar oportunidades. Sassá, da Portuguesa, marcou duas vezes no primeiro tempo, com direito a falha crassa de Jefferson. Mas, na etapa final, Brenner marcou de pênalti e Marcos Vinícius, aos 49, deixou tudo igual.

O Botafogo pareceu sentir falta de nomes importantes, como Victor Luis e Roger, e do estilo de jogo de Jair Ventura. O novo treinador, Felipe Conceição, terá bastante trabalho para organizar a equipe, que volta a campo já para um clássico, diante do Fluminense, sábado, no Maracanã. No mesmo dia, a Portuguesa recebe o Madureira no Luso-Brasileiro.

Nesta terça, embalado pela torcida, o Botafogo até começou e encurralava o adversário, mas bastou uma ida ao ataque para a Portuguesa abrir o placar. Aos nove minutos, após escanteio da direita, Marcão desviou na primeira trave, Luan evitou a saída e a sobra ficou para Sassá, que finalizou para a rede.

O gol embalou a Portuguesa, que quase marcou o segundo aos 17. Cássio interceptou passe na saída de bola do Botafogo e arriscou de longe. A bola quicou e quase matou Jefferson. A resposta dos donos da casa veio aos 29, quando Gilson recebeu pela esquerda e cruzou na cabeça de Brenner. O atacante finalizou da linha da pequena área, em cima de Milton Raphael, que mostrou reflexo para espalmar.

A torcida já começava a perder a paciência com a equipe quando saiu o segundo dos visitantes. E em falha clamorosa de Jefferson. Aos 35 minutos, Sassá recebeu pela esquerda, cortou para o meio e finalizou. A bola foi no meio do gol e parecia fácil para o goleiro, mas ele errou ao tentar espalmá-la e colocou contra o próprio gol.

As vaias ao fim do primeiro tempo eram um retrato da fraca atuação botafoguense. Sem criatividade, a equipe esperava um lance fortuito para marcar, e ele veio aos seis minutos do segundo tempo. Após bola afastada pela defesa da Portuguesa, Romarinho subiu para tocar de cabeça, mas errou o tempo e viu a bola tocar em seu braço. O árbitro marcou pênalti, que Brenner bateu no canto direito do goleiro.

Se ainda sofria com a falta de criatividade, o Botafogo cresceu na base do esforço e quase empatou aos 16 minutos. Pimpão cruzou da intermediária pela direita, a bola viajou e encontrou a cabeça de Luiz Fernando, que foi esperto e se antecipou à marcação para cabecear para o chão. Mas Milton Raphael fez ótima defesa.

Aos poucos, porém, o ímpeto foi diminuindo e o jogo voltou a ficar morno. Os donos da casa até dominavam a posse e eram donos do campo de ataque, mas não assustavam o gol de Milton Raphael. O segundo gol, então, quase saiu novamente em infelicidade do adversário, quando Jhonnatan tocou contra o próprio gol e obrigou o goleiro a fazer grande defesa.

Os últimos minutos foram de tentativas pouco pensadas, apenas no desespero. Matheus Fernandes, de longe, e Brenner, de cabeça, levaram certo perigo, mas erraram o alvo. Só que a insistência finalmente foi recompensada no último lance da partida. Aos 49 minutos, Brenner tocou de cabeça após escanteio da esquerda e Marcos Vinícius apareceu no meio da área para marcar.

FICHA TÉCNICA:

BOTAFOGO 2 X 2 PORTUGUESA

BOTAFOGO - Jefferson; Arnaldo, Joel Carli (Marcelo), Igor Rabello e Gilson; Matheus Fernandes (Rodrigo Lindoso), João Paulo e Leo Valencia (Marcos Vinícius); Luiz Fernando (Lucas Campos), Rodrigo Pimpão (Ezequiel) e Brenner. Técnico: Felipe Conceição.

PORTUGUESA - Milton Raphael; Cássio, Luan, Marcão e Diego Maia; Muniz (Abuda), Jhonnatan e Maicon Assis (Philip); Sassá (Rayllan), Romarinho (Manteiga) e Alexandro. Técnico: João Carlos Ângelo.

GOLS - Sassá, aos nove e aos 35 minutos do primeiro tempo. Brenner (pênalti), aos seis, e Marcos Vinícius, aos 49 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Bruno Arleu de Araújo (RJ).

CARTÕES AMARELOS - João Paulo (Botafogo); Cássio, Marcão, Jhonnatan (Portuguesa).

RENDA - R$ 84.100,00.

PÚBLICO - 4.055 pagantes (4.743 presentes).

LOCAL - Estádio Engenhão, no Rio (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.