Christof Stache/AFP
Christof Stache/AFP

Jérôme Boateng é condenado e multado por violência doméstica

Ex-zagueiro da seleção alemã e do Bayern de Munique, de 33 anos, corria o risco de pegar uma pena máxima de cinco anos de prisão

Redação, AFP

09 de setembro de 2021 | 18h49

Um tribunal de Munique condenou o jogador alemão Jérôme Boateng, novo zagueiro do Lyon, a uma multa de 1,8 milhões de euros (R$ 11 milhões) por violência contra sua ex-companheira e mãe de seus dois filhos. 

Os magistrados declararam Boateng culpado por golpes e lesões, após um dia de audiências, e o puniram com uma multa correspondente a trinta vezes o valor de 30 mil euros, apuraram os jornalistas.

O ex-zagueiro da seleção alemã e do Bayern de Munique, de 33 anos, corria o risco de pegar uma pena máxima de cinco anos de prisão por fatos ocorridos durante suas férias no Caribe em julho de 2018. 

Boateng chegou às 10h locais (5h, pelo horário de Brasília) para a audiência acompanhado de seu advogado Kai Walden, confirmou um jornalista da AFP

Anne Leiding, porta-voz do promotor de Munique, assumiu a palavra para ler os fatos contidos na acusação. "M. Boateng primeiro atirou uma lanterna (na vítima), a insultou e lançou contra ela um 'cooler', que a atingiu na parte superior direita do corpo, ferindo-a", disse ela. 

"Ele então se afastou e depois voltou a atacá-la, a insultou novamente, bateu nela e puxou seu braço", acrescentou a porta-voz, especificando que esses elementos são apenas parte da denúncia e que era preciso "esclarecer o que aconteceu, descobrir se tudo isso corresponde à realidade ou não".

Boateng respondeu às acusações por quase duas horas. De acordo com sua versão, foi sua parceira quem foi agressiva e até machucou seu lábio com um golpe. "Eu não fui violento, não a ataquei", garantiu ele. 

A suposta vítima manteve sua versão: "Ele me acertou no olho com o polegar, mordeu minha cabeça e me jogou no chão pelos cabelos".

Na época, Boateng estava em negociações para se transferir ao Paris Saint-Germain e o jogador disse que a disputa girava principalmente em torno das exigências de sua parceira para acompanhá-lo até Paris. A transferência acabou não acontecendo e ele continuou jogando em Munique. 

Os dois também estão em uma disputa legal para obter a custódia de seus dois gêmeos de 10 anos, que moram com ele. Essa questão também foi, indiretamente, um dos assuntos afetados por este julgamento em Munique.

Vida privada nos holofotes

Segundo a imprensa alemã, os eventos ensaiados nesta quinta-feira ocorreram durante férias no Caribe, em julho de 2018, logo após a eliminação da Alemanha na primeira fase da Copa do Mundo na Rússia. 

Há algumas semanas, o zagueiro de 33 anos deixou o Bayern de Munique, com o qual conquistou vários títulos, incluindo dois da Liga dos Campeões, para jogar pelo Lyon.

Boateng não atua pela seleção alemã desde 2019, quando o então técnico Joachim Low decidiu parar de convocá-lo buscando uma renovação. Em sua primeira lista, na semana passada, Hansi Flick tampouco o chamou.

A vida privada de Boateng atrai muitos holofotes na Alemanha, tanto na imprensa sensacionalista quanto nas redes sociais. 

No início do ano, o jogador viveu um drama porque sua última namorada, Kasia Lenhardt, a quem ele havia deixado alguns dias antes, foi encontrada morta em seu apartamento em Berlim. A justiça concluiu que foi um suicídio. 

Boateng estava no Catar com o Bayern de Munique para o Mundial de Clubes e voltou imediatamente para a Alemanha.

Tudo o que sabemos sobre:
Hansi FlickfutebolJérôme Boateng

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.