Silvia Izquierdo/AP
Silvia Izquierdo/AP

Jérôme Valcke minimiza atrasos e reitera Copa do Mundo em 12 sedes

Secretário-geral da Fifa admitiu que há problemas em alguns centros que vão receber jogos

SÍLVIO BARSETTI, Agência Estado

22 de agosto de 2013 | 17h13

RIO - O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, afirmou nesta quinta-feira que não existe nenhuma possibilidade de exclusão de alguma das 12 sedes da Copa do Mundo de 2014. Ele admitiu que há problemas em alguns centros que vão receber jogos, mas descartou a hipótese de redução de sedes. "Isso não vai acontecer. Vamos ter a Copa nas 12 cidades definidas", declarou.

Seis dos 12 estádios do Mundial ainda não estão prontos, mas Valcke ressaltou que o cronograma apresentado pelas cidades prevê que essas arenas vão estar à disposição da Fifa até 1º de janeiro do ano que vem. "Vamos ter as 12 sedes, isso já é definitivo", declarou o dirigente, durante entrevista coletiva que marcou o encerramento da primeira reunião do comitê do Mundial após a Copa das Confederações.

Dirigentes da Fifa, do Comitê Organizador da Copa (COL) e representantes do governo federal, como o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, falaram sobre os preparativos da Copa do Mundo e sobre as condições dos estádios de São Paulo, Curitiba e Manaus, os três visitados por Jérôme Valcke nesta semana.

"Podemos avalizar, com uma visão otimista, os trabalhos de preparação. O governo acompanha atentamente todas as obras, tanto aquelas que têm algum nível de responsabilidade do poder público, assim como aquelas sob responsabilidade da iniciativa privada", disse Rebelo, ao reiterar sua confiança nas finalização das obras até o início do Mundial.

Valcke, por sua vez, mostrou certa preocupação com o transporte aéreo dentro do País. "Isso é muito importante para o sucesso da competição. Analisamos principalmente as necessidades relacionadas ao transporte aéreo, que precisa proporcionar um bom serviço e oferecer mais voos entre as cidades durante o torneio", afirmou.

"Estamos trabalhando com todas as alternativas que assegurem a realização de uma Copa com o maior nível de comodidade, conforto, capacidade de mobilidade aérea para os turistas nacionais, estrangeiros e delegações", respondeu Aldo Rebelo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.