Jerri dá vitória ao Santos em Itápolis

Não poderia ter sido melhor a estréia do Santos no Campeonato Paulista. Hoje, em Itápolis, venceu o Oeste por 1 a 0, gol de Jerri, e conseguiu superar a falta de entrosamento e a ausência de Alex, Paulo Almeida, Elano, Diego e Robinho, na Seleção Sub-23. O destaque foi o meio-campista Renato, que comandou o jogo. "Sabíamos que não tínhamos a equipe do ano passado, mas estávamos determinados. Não sei se a ansiedade daqueles que foram contratados pesou, mas tivemos uma boa estréia. O time lutou bastante", comentou Renato. Para ele, o único problema da equipe foi a falta de entrosamento. "Conseguiremos melhorar isso a cada rodada." O jogo começou corrido. O renovado Santos tocava bem a bola, comandado por Renato, que carregava a equipe para o ataque. Os donos da casa não se intimidaram e exploravam as descidas de Léo com o lateral-direito Carabina. Aos 4 minutos, a primeira jogada perigosa. Carabina avançou pela direita e cruzou. Guin, na cara de Júlio Sérgio, mandou para fora. A torcida de Itápolis foi ao delírio. O Santos não se abalou e tocava bem a bola. Não fosse o goleiro João Paulo, Robgol teria marcado o seu primeiro gol com a camisa do Santos. Mesmo com a superioridade do Santos, o Oeste conseguia criar boas chances. Aos 22 minutos, Paulinho invadiu a área pela esquerda, livre, mas mandou por cima do gol de Júlio Sérgio. Aos 31 minutos, mais uma vez Robgol quase marca. Recebeu ótimo cruzamento de Paulo César e tocou. João Paulo deu um tapa na bola. Grande defesa. Depois dos 35 minutos, o Santos diminuiu o ritmo. O Oeste cresceu. Em menos de dois minutos, Guin perdeu duas claras oportunidades para abrir o placar. Em ambos os lances, a bola raspou a trave de Júlio Sérgio. O time de Itápolis pagou caro pelo excesso de gols perdidos. Quando os dois times já se contentavam com o empate, Renato colocou Jerri na cara do gol, que de perna direita fez 1 a 0. Os dois times diminuíram o ritmo no segundo tempo. A primeira grande chance de gol aconteceu apenas aos 11 minutos. E foi do Oeste. Carabina tocou de cabeça um cruzamento e Júlio Sérgio mandou para escanteio. Para fechar o meio-de-campo do Santos, o técnico Leão sacou o meia Jerri e pôs Daniel. Em seguida, trocou Preto Casagrande por Leandro Alves, para fortalecer o setor esquerdo. O Oeste tocava mais a bola, porém, sem objetividade. O Santos se armava na defesa para explorar os contra-ataques. Perdeu Paulo César, expulso, mas conseguiu manter o resultado. "Fomos muito bem. Além das dificuldades impostas pelo Oeste, que é uma boa equipe, sofremos com as dimensões um pouco reduzidas do gramado", ressaltou o goleiro Júlio Sérgio. A delegação voltou hoje mesmo para Santos. Domingo, enfrentará o São Caetano, na Vila.

Agencia Estado,

21 de janeiro de 2004 | 23h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.