Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Jesualdo exalta ídolos do Santos e nega conversa com Quaresma

Técnico português foi apresentado nesta quarta-feira: 'Jamais recusaria treinar o clube do Pelé, um clube mítico'

Redação, Estadão Conteúdo

08 de janeiro de 2020 | 14h26

Apresentado oficialmente pelo Santos nesta quarta-feira, o técnico português Jesualdo Ferreira fez elogios aos ídolos do clube, se disse honrado pela chance de comandar a equipe de Pelé e negou estar negociando com o atacante Ricardo Quaresma, seu compatriota.

"Com todas as dificuldades que podia sentir, jamais recusaria treinar o clube do Pelé, um clube mítico. A primeira referência do futebol brasileiro. Eu tinha 16 anos e vi o Santos contra o Benfica ser campeão do mundo", comentou o treinador de 73 anos, em entrevista coletiva.

Antes de conversar com os jornalistas, o novo treinador santista visitou o memorial do clube e disse ter ficado emocionado diante das referências do time. "Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe, com Zito por trás, foi a minha primeira referência. Quando entrei no Memorial, mexeu comigo", afirmou.

"Eu gostaria muito de poder estar com eles, mostrar minha admiração e mostrar como são importantes para o clube. Essa é a história do Santos. No vestiário do Santos, onde colocam as roupas, tem o nome e a fotografia de quem jogou. O Santos nunca colocou para fora a realidade do clube", disse.

Sobre o elenco atual do Santos, Jesualdo também fez elogios. "O que eu falei com a diretoria foi sobre o que é a realidade atual do Santos. Temos um elenco de 24 ou 26 jogadores. Temos uma série de jogadores da base que são de grande talento e temos, portanto, a possibilidade de ir além. Não conversamos muito, porque cheguei ontem [terça], telefone não é fácil, e videoconferência também", afirmou.

Questionado sobre possíveis reforços, o treinador desconversou sobre os rumores envolvendo Ricardo Quaresma, com quem trabalhou e conquistou títulos no Porto. "Os torcedores estão loucos com o Ricardo? Ele é uma referência muito importante na minha vida. Ganhamos muitas coisas. É campeão europeu por Portugal, ganhou a Liga das Nações. O Ricardo é muito especial, é um talento. Eu não falei ainda sobre o Ricardo [com a diretoria]."

Se Quaresma ainda não é uma possibilidade, o meia-atacante Cueva pode ser aproveitado pelo novo treinador. Nesta quarta, o peruano se reapresentou. Jesualdo, contudo, evitou projetar a participação do polêmico jogador na equipe.

"Não posso responder. Não posso porque não o conheço bem, não sei quais são os 'problemas'. E nunca farei referência a algo que não conheço e não tenho capacidade para explicar. Falarei no tempo certo", comentou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.