Andrew Yates/Reuters
Andrew Yates/Reuters

Jesus celebra início no City e admite: 'Achei que seria muito mais difícil'

Com dois gols, brasileiro garante vitória do City sobre o Swansea nos acréscimos

Estadão Conteudo

05 Fevereiro 2017 | 15h50

Gabriel Jesus não poderia pedir por um início de trajetória melhor no Manchester City. Em pouco mais de duas semanas no clube, o brasileiro de somente 19 anos já conquistou seu espaço entre os titulares e se tornou peça fundamental da equipe, a ponto de ser o herói da vitória deste domingo sobre o Swansea por 2 a 1, pelo Campeonato Inglês. Artilheiro da partida, com dois gols, ele mesmo admitiu que seu desempenho no City até o momento está sendo surpreendente.

"Estou muito impressionado, fico muito contente. É o trabalho de todos que fazem parte da minha vida, família e amigos que aqui vieram me ajudar no meu dia a dia, meu representante, empresário. Fico muito contente de ter pessoas do bem do meu lado, me ajudando. Também tem a parcela de todos os jogadores do City que me deram uma ótima recepção, da torcida também. Isso vem ajudando muito. Pensei que seria muito mais difícil em questão de clima, cultura. Então fico muito contente com meu início", declarou em entrevista à ESPN Brasil na saída do gramado.

Em quatro partidas, sendo três como titular, Jesus marcou três gols e deu uma assistência. Nos dois últimos compromissos do City, ganhou a disputa com o astro Kun Agüero e colocou o argentino no banco. Para o brasileiro, o segredo para este grande início de trajetória é justamente se sentir em casa, sem "timidez".

"Tem que ser assim, não posso ser tímido para jogar meu futebol. Assim, vou conseguir jogar e fazer o que amo. A partir do momento que entro em campo, me concentro e fico à vontade. Não vou negar, é difícil, mas os companheiros me deixam tranquilo. Às vezes tento forçar e perco a bola, mas logo corro e recupero. A gente vem se entendendo muito bem", comentou.

Neste domingo, Jesus inaugurou o placar logo aos 10 minutos, o City levou o empate na etapa final, mas, nos acréscimos, ele apareceu de novo para deixar sua marca. O talento e a estrela do brasileiro foram reconhecidos pelo técnico Pep Guardiola, que também exaltou o comportamento tático de seu comandado.

"Gabriel Jesus fez de novo muitas coisas acontecerem com e sem a bola. Na área, foi instintivo e fez os gols. Ele é um lutador e tem apenas 19 anos, por isso estamos empolgados com o que fez até agora. Quando compramos jogadores, esperamos o melhor. A maioria dos clubes da Europa queria o Jesus, mas ele veio para nós e é uma grande contratação", celebrou o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.